Adriano Duarte

Com investimento de R$ 2 milhões e meta de fechar 50 contratos até o fim de 2012, a porto-alegrense MV Sistemas lança uma nova empresa, a Green Soluções sem Papel.

A companhia, que tem administração separada, funcionando como um braço da MV, é uma integradora da própria companhia, além de Lexmark e Perceptive.

"Vamos disponibilizar toda infraestrutura necessária para a criação e manutenção de ambientes de saúde sem papel, fornecendo certificação digital, equipamentos e software para o armazenamento eletrônico de informações e documentos clínicos, contábeis e administrativos em uma única base de dados", explica Adriano Duarte, diretor da nova operação.

Segundo ele, a proposta é que todos os documentos, de prontuários e termos de responsabilidade a exames de Raio-X, passando por autorizações de convênio, contratos e comprovantes de pagamento, sejam transformados em imagem e armazenados no data base. 

Assim, além de eliminar o papel nas instituições de saúde, trazendo economia e ganho de espaço, o material também fica disponível pará ser acessado por dispositivos móveis.

“O serviço oferecido pela Green resultará em mais agilidade, controle e economia com pessoal e materiais, podendo, inclusive, gerar mais espaço, já que as áreas antes destinadas aos arquivos poderão ser utilizadas para outros fins”, destaca Duarte.

Além do incremento das operações com a nova empresa, a MV também aposta na expansão de seu portfólio de aplicativos.

A companhia apresenta novidades como o Soul MV, solução para dispositivos móveis que permite acessar, via tablets e smartphones, entre outros devices, dados como lista de pacientes, resumo clínico, prescrição, evolução e anamnese.

Indicadores do BI e alertas, além da gestão de fluxo, também estão disponíveis no aplicativo.

A ferramenta ainda pode ser usada em palms para dispensa de fármacos e conferência de medicação na beira do leito.

Com isso, médicos, enfermeiros e outros profissionais da área podem eliminar o uso de fichas impressas para as recomendações.

Outra possibilidade da solução é o registro de temperatura, pressão e balanço hídrico nos atendimentos.

Outra novidade da companhia gaúcha é o PEP Mobile, que é a versão do Prontuário Eletrônico, da MV, para plataformas móveis.

“O aplicativo reúne, em um único local, toda informação clínica e assistencial dos pacientes para uso em iPad e Galaxy Tab”, explica o diretor geral da MV, Luciano Regus. “Médicos podem consultar prontuários de pacientes ou agendar cirurgias, enquanto gestores monitoram o desempenho da gestão a partir de qualquer lugar”, acrescenta.

Baita empresa
A MV é, segundo dados próprios, a sexta maior empresa de software do país.

No portfólio, além das soluções já citadas, figuram o Sistema de Orçamento, Prontuário Eletrônico do Paciente, MV2000i, MV Portal, MV Custos e Sistema de Classificação de Risco, certificado para o uso do Protocolo de Manchester, entre outros.

50% a mais
Este ano, a empresa projeta crescimento de 50%, depois de fechar 2010 com expansão de 20% sobre os cerca de R$ 70 milhões faturados em 2009.

Carteiraço!
Também no ano que passou, a empresa de Porto Alegre, que mantém fábricas de software em Passo Fundo e Recife, além de unidades em Belo Horizonte, Fortaleza, Vitória, Rio de Janeiro e São Paulo, expandiu a carteira de clientes em 60 novos contratos.

Com isso, hoje a base de ativos da MV chega a 500 nomes.

Traduzido em usuários, o número passa dos 200 mil profissionais, totalizando um grupo que, junto, soma mais de R$ 10 bilhões de faturamento/ano.