O Grupo TBA prevê crescer 40%, faturando cerca de R$ 424 milhões, no ano fiscal 2009/2010, iniciado em 1º de abril.

A holding, que em 2008 alcançou receita de R$ 304 milhões – alta de 38% sobre o ano anterior – abrange os negócios de quatro empresas: a integradora B2Br, a consultoria de segurança True Access Consulting, a NFe do Brasil e a Transformare, especializada em documentação automatizada e modernização de sistemas legados.

“As empresas continuam a procurar soluções de terceirização que garantam melhorias de processos e gestão. Buscam nesses serviços lucratividade e excelência para enfrentar o cenário atual da economia”, diz Cristina Boner, fundadora e presidente do Conselho Executivo do Grupo TBA. Outro foco que a executiva ressalta que será mantido no novo ano fiscal são as fusões e aquisições. “Buscamos consolidação com parceiros de mercado”, aponta.

Segundo o CEO do grupo, Mauro Muratório Not, para atingir a meta estabelecida para 2009 as empresas da holding têm trabalhado em ofertas de serviços de tecnologias convergentes e integradas.

“Apostamos no aumento da demanda por serviços de data center, mobilidade, documentação e evolução de sistemas, além de BPO e segurança da informação”, adianta ele.

B2BR: aposta no BPO
A B2Br, especializada em projetos de integração, especialmente utilizando soluções Microsoft e Oracle, cresceu mais de 40% no ano fiscal 2008/2009. Este ano, a companhia pretende se expandir 35%.

“Para isso, faremos significativos investimentos em soluções de serviços de data center e mobilidade (mobile banking, mobile government), além de reforçar a atuação nas ofertas de BPO”, comenta Pedro Rondon, presidente da B2Br.

True Access Consulting: foco em serviços
Já a True Access Consulting, que em 2008 cresceu 65%, vai focar os serviços para continuar ampliando o faturamento.

As principais apostas da companhia são o outsourcing, gerenciamento de identidade e infraestrutura de segurança.

“Conseguimos consolidar a oferta de serviços de segurança da informação, especialmente nos mercados de finanças e telecomunicações. Como este tema continuará a ser uma prioridade corporativa em 2009, com toda certeza superaremos os 30% de crescimento no ano”, avalia Celso Souza, presidente da True Access.

NFe do Brasil: inovação em BPO
A empresa iniciou suas operações em agosto de 2008, com foco em soluções de nota fiscal eletrônica, Sistema Público de Escrituração Digital (Sped), Conhecimento de Transporte Eletrônico (CTe) e  hardware de segurança Net D-Fence para guarda dos certificados digitai9s.

Até março de 2010, a meta da companhia é alcançar três mil clientes no modelo BPO.

Segundo o diretor geral da companhia, Marco Zanini, o segredo para crescer é atender a todos os mercados.

“Para os pequenos emissores, disponibilizamos a NF-e Fácil, solução no modelo SaaS. Já para as grandes e médias empresas, oferecemos soluções completas, de acordo com as necessidades de cada organização”, explica o executivo.

Transformare: a mais recente aquisição
Especializada na documentação automatizada e modernização de sistemas legados, a Transformare passou a fazer parte do Grupo TBA no final de 2008, quando foi adquirida.

“Nosso plano é alcançar 50% de mind share em dois anos e conquistar 20% do mercado potencial de um bilhão de linhas de código no país. Isso representa um crescimento acelerado nos próximos cinco anos”, afirma José Luiz Miranda, presidente da Transformare.