A Oracle voltou à carga e vai mover um novo processo contra a SAP, a quem acusa de violação de direitos autorais e acesso não autorizado a seus computadores.

O último capítulo da novela, que já vem se desenrolando desde 2007, havia ocorrido no ano passado, quando a justiça norte-americana propôs que a SAP indenizasse a Oracle, porém com redução de US$ 1,3 bilhão para US$ 272 milhões no valor inicialmente pedido.

No novo processo, a Oracle rejeita a redução na indenização.

A companhia americana acusa a fabricante alemã de ERP de ter feito milhares de downloads ilegais e diversas cópias de software de sua propriedade em 2005.

A SAP já chegou a admitir responsabilidade no caso, mas atribuiu o erro à TomorrowNow, sua subsidiária na época e cujas operações foram desativadas em 2008.

Desconto, não!
Não é só contra a SAP que a Oracle enfrenta descontos nas indenizações reivindicadas na justiça.

No processo que move contra o Google por supostas violações de patente e direitos autorais sobre sua tecnologia Java, em função do uso no Android, a companhia reduziu, no processo, a indenização dos US$ 6,1 bilhões pedidos em 2010 para US$ 1,16 bilhão no ano passado.