Paulo Pichini

A Go2neXt, especializada em cloud computing, concluiu na segunda-feira, 07, a compra da Cynett, que agrega à companhia expertise em infraestrutura de TI e Telecom, 22 novos colaboradores, operações em Curitiba e Recife e 30 clientes do porte de Ambev, Unilever e British Telecom.

O valor da aquisição, feita via troca de ações, não foi revelado, mas o CEO da Go2neXt, Paulo Pichini, revela que faz parte de um investimento de R$ 6 milhões que a empresa fará ao longo deste e do próximo ano.

O porte engloba, ainda, a construção de um C-NOC (Cloud Network Operation Center, ou centro de gerenciamento de redes na nuvem) , que até dezembro próximo começa a operar em Tamboré-SP, e fortalecimento da equipe, que ao todo soma 44 colaboradores.

Lançada oficialmente em outubro passado, a Go2neXt projeta um primeiro ano fiscal de crescimento acelerado: a meta é chegar a dezembro de 2012 com faturamento de R$ 25 milhões, 70 clientes na carteira e ao menos 25 novos colaboradores, distribuídos nas operações que também se sediam no Rio de Janeiro, Goiânia, São Paulo e Moema.

“Nosso foco são empresas em fase de experimentação da cloud computing e os mercados de bancos, operadoras de Telecom, data center e Enterprise, incluindo construção civil e mídia”, conta o CEO da Go2neXt, Paulo Pichini.

Segundo ele, um dos pontos mais estratégicos da fusão com a Cynett é agregar as capacidades do time da companhia para projetar e implementar a infraestrutura de data centers.

“O ambiente de data center é complexo, envolve redes elétricas, de dados e voz, sistemas de refrigeração. Já tínhamos expertise de desenho, projeto, para atender a isso, mas a Cynett garante skill de gerenciamento de provisionamento, planejamento de capacidade e infraestrutura”, destaca.

Há 15 anos no mercado, a Cynett oferece, para estes ambientes, soluções, equipamentos e serviços de implementação, cabeamento estruturado, sistemas de refrigeração, combate a incêndio, enlaces ópticos, racks, controle de acesso, infraestrutura de distribuição e UTP.

A carteira de atendidos pela companhia traz, além dos clientes já citados, nomes como Laboratórios Fleury, Fiat, Vivo e Porto Seguro.

Além disso, agrega uma rede de mais de 40 parceiros em todo o país.

Compras paradas...
Para Pichini, a compra torna a oferta da Go2neXt tão completa que dispensará novas fusões, pelo menos no curto prazo.

“Projetos de infraestrutura inteligente de TIC são a base de um projeto em nuvem, que não tem nada de etéreo: neste ambiente, pacotes de dados, voz e imagem continuarão trafegando pela rede, seja por cabos, seja wireless”, salienta o CEO.

... só por enquanto
Novas aquisições, entretanto, não estão 100% fora dos planos da empresa: a partir de 2013 é possível que voltem à pauta da Go2neXt, focando crescimento orgânico e expansão geográfica, com destaque para as regiões Sul e Sudeste.

RS no foco
No Sul, a previsão é iniciar a ampliação da capilaridade ainda antes disso: no primeiro quarter do ano que vem uma operação própria deverá ser aberta no Rio Grande do Sul, conta Pichini.

C-NOC
Com a fusão, que também agrega à compradora um time de especialistas em tecnologias Furukawa e Commscope, a camada física projetada e implantada por esta equipe será gerenciada remotamente, 24x7, pelo C-NOC de Tamboré.

“O cliente ganha duplamente ao contratar os serviços, agora: tem a certeza de que seus desafios de negócio e de TIC serão analisados e resolvidos dentro de uma visão que cobre dos processos até os detalhes da infraestrutura inteligente”, destaca Ricardo Otero Garcia, ex-diretor geral da Cynett e agora diretor de Soluções de Infraestrutura da Go2neXt.

Mais parceiros
Outros fabricantes também integram a rede de parcerias da companhia, incluindo Alog, Cisco, Citrix, EMC, Fluke Networks, Jamcracker, Microsoft, UOL, VCE, VMware e Westcon, entre outros.

A Go2neXt
Ex-presidente da subsidiária brasileira da integradora de soluções de TIC Getronics, Pichini anunciou sua aposta na cloud computing, com o novo negócio, em setembro passado.

Inicialmente, o executivo falava em uma meta de faturar R$ 16 milhões até o final de 2012, o que aumentou em R$ 9 milhões com a compra da Cynett.

Na nova empresa, Pichini tem como diretor de Operações (COO) Murilo Serrano, seu conhecido de longa data: juntos, os dois executivos fundaram a Connect Systems, em 1992.

Oito anos depois, a companhia foi vendida para a Getronics.