A CA e a Capgemini, provedora de serviços de consultoria, tecnologia e terceirização, firmaram uma parceria para criar um serviço de terceirização de processo comercial (BPO).

O foco são os mercados de energia, carbono e sustentabilidade.

Na parceria, a Capgemini entra com sua unidade comercial de BPO, que vai vender a solução CA ecoSoftware, focada na gestão de dados relativos a sustentabilidade.

O software permite gerenciar exigências de relatórios da área, especialmente em relação a atividades voltadas à redução de carbono.

A Capgemini comprou, no ano passado, 55% das ações da brasileira CPM Braxis por R$ 517 milhões.

Com a compra, que manteve inalterada a diretoria da CPM, os franceses abriram uma porta no mercado brasileiro, ganhando uma nova locação para serviços offshore.
 
“Pouca gente sabe isso na França, mas o mercado interno brasileiro é duas vezes o chinês”, afirmou Paul Hermelin, presidente da Capgemini, à época da divulgação da aquisição.

Mercado que nesta terça-feira, 08, deu novas provas da crença de Hermelin: por meio da CPM, a Capgemini renovou três contratos de gerenciamento de aplicativos na General Motors Holdings, em um negócio foi fechado em mais de US$ 100 milhões.

Com validade de cinco anos, o contrato abrange as áreas de Global Sales, Service & Marketing; Global Purchasing e Supply Chain; e Global Business.

No projeto, 15 profissionais da CPM atuarão no suporte das operações e dos projetos do cliente em toda América Latina.

A equipe fará o desenho das soluções em parceria com o escritório da Capgemini na Índia, em modelo nearshore.