A joinvilense Microvix é a nova aquisição da paulista especializada em software de gestão para o varejo Linx.

O valor do negócio não foi revelado, segundo o jornal Valor Econômico, mas a direção da Linx estima que o faturamento da empresa catarinense chegue a R$ 19,6 milhões em 2012.

Tudo na nuvem até 2015
Alberto Menache, presidente do grupo Linx, diz que a compra está relacionada aos planos da empresa de oferecer sistemas no modelo de computação em nuvem.

“A Microvix vai nos ajudar a entender as diferenças do modelo, principalmente no processo comercial e de entrega do produto”, disse Menache ao Valor.

A expectativa da empresa é poder ofertar todos os seus sistemas na nuvem até 2015. No ano passado, a área de pesquisa e desenvolvimento do grupo recebeu um investimento total de R$ 30 milhões.

De olho nos pequenos
O perfil das empresas atendidas pela Microvix foi outro fator que motivou o investimento na companhia, revelou o executivo ao Valor. Ao contrário do grupo Linx, que atende a grandes varejistas - como Marisa e Pernambucanas -, a Microvix se especializou no varejo de pequeno porte.

Chilli Beans, Lumender, Julie Burk, Portobello e Mundo Verde são alguns dos clientes da catarinense.

Segundo Menache, as varejistas de pequeno porte formam o grupo de empresas com mais chances de se interessar pelo modelo de sistemas de gestão na nuvem.

De acordo com o grupo Linx, em breve, a sede da Microvix será transferida para um prédio maior, também em Joinville.

Temporada de compras
Essa é a nona aquisição da Linx em quatro anos.

A lista de compras desde 2008 inclui a Spress, Quadrant, CSI, Inter Commerce, Formata, Dia System e CNP Engenharia de Sistemas.

Em julho de 2011, a estratégia de aquisições foi turbinada por um aporte da General Atlantic, empresa de growth equity que realizou um investimento na Linx de valor não divulgado.

Nesse mesmo ano, foi a vez da empresa integrar a software house gaúcha CustomBS, focada em soluções integradas para o varejo, com  aporte do BndesPar.

A Linx definiu uma estratégia de crescimento por meio de aquisições ainda em 2007, quando Menache divulgou o lançamento do Programa de Captação de Parceiros, que tinha foco na compra de software houses fornecedoras de soluções complementares ao ERP Linx Global Fashion e com faturamento anual de até R$ 10 milhões.

Na bolsa até 2014
A Linx tem clientes como Hering, Lojas Quero-Quero, Lojas Lebes, Ughini e Obino na carteira. O faturamento da Linx no ano ainda não foi consolidado, mas está estimado em R$ 200 milhões.

O grupo espera chegar à Bovespa até 2014.

Além da matriz, a empresa tem escritórios em Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Jaboticabal (SP), São Carlos (SP) e Montenegro (RS), além de 17 canais de distribuição no Brasil e no exterior.

A organização conta hoje com aproximadamente mil e duzentos colaboradores, cinco mil clientes e mais de 52 mil pontos de venda (PDV) instalados em todo o território nacional.

Leia a matéria completa do Valor (para assinantes) nos links relacionados abaixo.