A receita da fornecedora de inteligência analítica SAS teve um crescimento de 5,2% em 2010, frente a 2009, com destaque para Business Analytics – alta de 26% no faturamento.

No total, a receita da empresa foi de US$ 2,43 bilhões, um recorde.

Por regiões, as Américas foram responsáveis por 46% da receita da SAS. Já Europa, Oriente Médio e África responderam por 42%. A Ásia e região do Pacífico contribuiu com os 12% restantes.

Os mercados em desenvolvimento localizados na América Latina, Ásia e Oriente Médio cresceram a taxas de dois dígitos. A companhia informou que ampliou sua atuação em vários setores, entre os quais educação, energia, serviços financeiros, administração pública, saúde e biotecnologia.

No Brasil, as receitas com softwares aumentaram 50% em relação a 2009, colocando a subsidiária em 12° global, informa a Computerworld.

O aumento em novas vendas de 53% no País colocou a unidade na 7 posição no mundo.

Entre os destaques em 2010 estão os contratos estabelecidos com Serasa, Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Petrobras.

A SAS brasileira também assinou projetos de gestão de risco com Banco do Brasil e o Sistema de Crédito Cooperativo (Sicredi), ambos já em fase de implementação.