Hana valida 400 linhas de código em um segundo, diz Petroucic

Hoje, há mais pessoas com celular do que com acesso a água potável no mundo.

Com esta constatação, o vice-presidente de Soluções da SAP Brasil, André Petroucic, abriu nesta segunda-feira, 12, sua apresentação no evento para jornalistas que precede o SAP Fórum, agendado da terça, 13, até a quinta, 15, em São Paulo.

A frase de efeito do VP é para explicar a estratégia da SAP para crescer mundialmente rumo a um bilhão de usuários até 2015: a mobilidade.

“Para ter uma ideia, levamos 40 anos para ter 35 milhões de usuários do ERP. Já em dez meses de lançamento de nossa plataforma de mobilidade, foram 60 milhões de usuários”, destacou Petroucic.

A estratégia tem a linha de in memory computing Hana como aposta-chave e a atual base mundial de seis bilhões de celulares como certeza maior.

“É um enorme mercado em potencial. E que potencial: hoje, no ambiente corporativo, o dispositivo móvel já superou o PC em análise de informação, ficando atrás dele somente em criação de dados”, ressaltou o VP.

Segundo Petroucic, o Hana é o centro do plano para este setor exatamente pela demanda por banco e capacidade de processamento de dados.

Em testes recentes, a solução permitiu analisar e validar 400 linhas de código em um segundo, garante o executivo.

“O Hana pode analisar informações na velocidade do pensamento”, afirma.

O Hana é um apliance no qual os dados compactados por um software especial da SAP são armazenados em memórias terabytes de chips de memória do tipo RAM, em hardware fabricado pela HP, Dell, Fujitsu ou IBM.

A solução acelera em até 3,6 mil vezes o acesso aos dados, em comparação com os bancos relacionais tradicionais baseados em discos de estado sólido.

O SAP Labs Latin America, centro de desenvolvimento e suporte da multinacional localizado em São Leopoldo, começou no fim do ano passado a trabalhar na localização das soluções fiscais específicas do mercado brasileiro para rodarem na plataforma.

Conforme o presidente do SAP Labs Latin America, Erwin Rezelman, o atendimento a demandas fiscais foi uma das primeiras coisas que os clientes pediram, devido aos grandes volumes de dados a serem processados.

“A velocidade permitida pelo Hana possibilita, por exemplo, fazer de simulações parte do planejamento fiscal das empresas, o que não seria possível em um cenário de computação tradicional", completa Silmar El-Beck, vice presidente de Sustentabilidade e Novos Negócios da SAP Brasil.

A solução, lançada em junho do ano passado, já foi testada em clientes como Colgate, Marítima Seguros e a mineiradora Ferrous.

Gláucia Civa cobre o SAP Fórum 2012, em São Paulo, a convite da SAP Brasil.