Um cracker teria acessado o código-fonte do software antivírus Norton, da Symantec.

O programa teria 61% de participação no mercado de varejo programas de proteção de computadores nos Estados Unidos.

Em uma página no Twitter, o programador ameaçou divulgar o código, que ele teria obtido através de um processo judicial foi registrado contra a companhia de segurança de softwares.

A Symantec disse nesta semana que hackers haviam roubado um grande pedaço do código-fonte de uma terceira parte envolvida que tinha acesso a ele.

Segundo a empresa, porém, a rede própria da companhia não havia sido violada. Além disso, a companhia descreveu o código-fonte como antigo.

O porta-voz da companhia, Cris Paden, disse que a Symantec não tinha informações adicionais, “particularmente sobre quaisquer alegações que o grupo Anonymous está fazendo”.

Uma ação judicial proposta nos Estados Unidos no começo da semana acusa a Symantec de buscar persuadir clientes a comprarem seus produtos ao assustá-los com informações falsas sobre a condição de seus computadores.

O processo descreveu o programa Norton Utilities como uma forma de "programa do medo".

A Symantec alega não acreditar que o processo tem méritos, e que vai vigorosamente se defender.