O Windows 8 não exigirá um upgrade no hardware dos clientes que já utilizam o Windows 7.

A promessa foi feita pela Microsoft nessa semana, que disse que é possível até que os níveis de exigência da configuração básica diminuam para a nova versão do sistema operacional.

Mais do que ajudar os clientes a economizar, a estratégia é diminuir o número de micros com o Windows XP (que completará uma década de lançamento em agosto), ainda na maioria das máquinas rodam o software da empresa.

Segundo a Microsoft, foram vendidas mais de 400 milhões de licenças do Windows 7 desde o lançamento do programa, em outubro de 2009.

Apesar do desempenho, XP ainda é usado por cerca de duas vezes mais pessoas no mundo, comenta o site IDG Now. Agora, a Microsoft tenta convencer as empresas e consumidores a fazerem o upgrade para o 7, apesar da promessa de um novo sistema operacional estar chegando.

O Windows 8 poderia ser lançado no próximo ano.

Então, para evitar que as empresas segurem seu dinheiro, a Microsoft está argumentando que os usuários deveriam fazer o upgrade agora e usar o mesmo PC para rodar o Windows 8 depois.

“Seja realizando upgrade em um PC existente ou comprando um novo, o Windows vai se adaptar para aproveitar ao máximo aquele hardware”, disse Reller.

Para dar uma força extra ao empurrãozinho, a MS iniciou uma contagem regressiva para o fim do XP. Em até mil dias, promete a empresa, o Windows XP será aposentado.

“O Windows XP teve uma jornada incrível e milhões de usuários são gratos a ele. Mas é chagada a hora de seguir em frente”, afirmou Stephen Rose, administrador de redes sociais, no blog da empresa.

A Microsoft deixará de suportar o sistema em abril de 2014.

Isso significa que as atualizações de segurança e updates de softwares nativos não serão mais oferecidos, deixando-o vulnerável a ataques. Atualmente, ele já está sujeita a um programa limitado, já que apenas patchs essenciais para a sua proteção são entregues.

O Internet Explorer 9, por exemplo, não é compatível.