Edson Silva, o presidente da Nexxera

A Nexxera, empresa de Florianópolis especializada em soluções de TI para o setor financeiro, anuncia um novo diretor para as áreas de Tecnologia e Desenvolvimento: Rodrigo Clemente, que atua na companhia há 14 anos e dirige a área de Operações.

Com a nova direção, a área de Tecnologia e Desenvolvimento passa a ficar sob o comando da Techpeople, empresa do Grupo Nexxera.

“Clemente cuidará da sinergia das quatro áreas. Ele terá como objetivo manter a alta performance de nossas soluções financeiras e mercantis e estender sua expertise para o mercado internacional, nosso foco nos próximos anos”, afirma Edson Silva, presidente da Nexxera.

Conforme Clemente, sua missão será contribuir para a expansão do portfólio para América do Sul e do Norte, além de expandir o atendimento a clientes multinacionais no Brasil.

A Nexxera já atua no exterior, com duas subsidiárias, localizadas na Colômbia e nos EUA.

O plano de internacionalização da companhia vem tomando força desde o início deste ano, quando foi anunciado um investimento de R$ 6,5 milhões na estratégia, que prevê ampliar os negócios no exterior dos atuais 8% de participação no total para pelo menos 10% em 2011.

Hoje, dos 350 mil clientes que a empresa atende, menos de 500 são do exterior.

Para aumentar esta carteira, o plano prevê a entrada, nos próximos dois anos, em oito países da América Latina e Central, além de atuação em outros 30 mercados, com foco em soluções de análise de risco de crédito para o setor bancário.

Como primeiros passos da estratégia, a filial colombiana foi aberta em parceria com a Diveo e PricewaterhouseCoopers, enquanto no mercado norte-americano a entrada se deu por meio de um contrato em negociação com o Citibank, que já é cliente no Brasil.

Já no Brasil, além da sede em Florianópolis, a companhia mantém unidades em São Paulo e Porto Alegre. Já a carteira de clientes conta com 300 das 500 maiores empresas do país.

No geral das operações, a meta da Nexxera é elevar em pelo menos 35% sua receita em 2010, sobre os R$ 28 milhões faturados em 2009.