http://www.flickr.com/photos/ian-s/2152798588/

A Nevoa Networks, desenvolvedora de soluções de cloud storage com sede em João Pessoa, na Paraíba, acaba de obter as patentes de duas técnicas de armazenagem de dados.

Uma das técnicas patenteadas faz com que um mesmo drive de rede possa ser dinamicamente mapeado para vários servidores de arquivos, com o objetivo de permitir o trabalho no gerenciamento de sistema sem a necessidade de interrupção da atividade de dados em andamento.

Já a outra técnica tem impacto nos administradores que preparam recursos de armazenamento para receber dados. A estratégia previne a perda de informações com utilização da tecnologia Raid (Redundant Array of Inexpensive Drives) e busca permitir o acesso a arquivos, mesmo quando há uma falha de disco.

Como diferencial, a solução permite que a estratégia de Raid seja associada ao usuário ao invés do disco, assim diferentes usuários podem gravar dados nos mesmos discos com tecnologia de confiabilidade personalizada.

Segundo Hunter Hagewood, diretor de negócios da Nevoa Networks, as empresas que optarem pela solução poderão implantar a plataforma virtual em sua sede, consolidando o gerenciamento dos ativos de storage e aumentando o aproveitamento de investimentos em hardware. “Uma vez implantado o sistema, ele pode ser estendido para dentro de CPDs remotos ou escritórios, também em outras localidades, sem comprometer a segurança dos arquivos”, garante.

Frente à demanda insaciável por capacidade de armazenamento de dados enfrentado por empresas e instituições de todo porte, “soluções de cloud storage apresentam um excelente potencial de redução de custos e ao mesmo tempo aliviam a pressão criada pela demanda”, esclarece o diretor de negócios da Nevoa Networks.

Brasil é o 24° em registros
De acordo com pesquisa do INPI - Instituto Nacional de Propriedade Intelectual, realizada em 2009, no Brasil foram feitos 26,1 mil pedidos de patentes. Destes, apenas 480 havia sido registrados, o que leva o país a ocupar a 24° posição do ranking mundial, segundo dados da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (WIPO).

O dado revela que o Brasil está longe de alcançar outras nações como, Estados Unidos, Coreia do Sul e China, com 45,7 mil, 8 mil, 7,9 mil patentes concedidas no ano passado, respectivamente.