A Adobe Systems Incorporated prevê que 200 milhões de smartphones e tablets tenham suporte a aplicativos do Adobe AIR até o final de 2011.

O Flash Player deverá chegar a 132 milhões de unidades, estando 50 tipos tablets entre eles, incluindo o iPad, cuja apresentação há um ano, sem suporte ao flash, gerou uma disputa aceirrada entre Apple e Adobe quanto ao futuro da tecnologia.

Entre as críticas dos oponentes, a Adobe deu a entender que a falta de suporte ao flash era uma forma de proteger o navegador da Apple.

Já a Apple chamou a Adobe de preguiçosa, e Steve Jobs declarou que o Flash era desnecessário.

No entanto, em setembro de 2010, a Apple anunciou medidas que abririam caminho para o Flash no iOS.

Segundo a Adobe, hoje o iOS (sistema operacional da Apple para dispositivos móveis), não é mais problema.

Em anúncio nessa terça-feira, 15, no Mobile World Congress (MWC), a Adobe declarou que  desenvolvedores e editores de conteúdo podem lançar aplicativos Adobe AIR para mais de 84 milhões de smartphones e tablets baseados nos sistemas operacionais Android e iOS.

Conforme a companhia, mais de 20 milhões de smartphones receberão a atualização com o Adobe Flash Player 10.1. Entre eles, 35 dispositivos, já certificados nos primeiros seis meses após seu lançamento.

Durante a conferência, a Adobe está demonstrando a última versão do Flash Player (10.2), que inclui suporte para novos recursos como o Stage Video, que oferece um desempenho maior para vídeos, otimizando a aceleração de hardware em dispositivos móveis, desktops e TVs.

Em testes, os resultados mostram uma redução de até 80% da carga no CPU ao reproduzir um vídeo em 1080p, em sistemas baseados em Windows e Mac OS.