Paulo Magnus

A MV, especializada em sistemas de gestão de saúde, fechou 2011 com faturamento de R$ 100 milhões, crescimento de 20% em comparação ao ano anterior.

Em 2012, a companhia espera ampliar o resultado em 25%, totalizando R$ 125 milhões.

Para tanto, a estratégia se baseia em quatro pilares: gestão hospitalar, novos negócios, aquisições e internacionalização.

“Desde 2001 havíamos estabelecido como objetivo superar o faturamento de R$ 100 milhões em dez anos. Com crescimento médio anual de 20%, alcançamos a marca em 2011”, ressalta Paulo Magnus, presidente da MV.

No ano passado, a empresa conquistou mais de 70 novos clientes no Brasil, entre hospitais, unidades de pronto atendimento, unidades básicas de saúde, ambulatórios médicos de especialidades, secretarias de saúde e operadoras de planos de saúde.

Entre os destaques, os contratos firmados com as secretarias de Saúde de Pernambuco, para a informatização de seis grandes hospitais do estado, e do Tocantins, para a integração de informações de 17 unidades da saúde pública.

No segmento privado, o Instituto de Neurologia de Curitiba foi o primeiro projeto de implantação da plataforma Soul MV, lançamento recente que abrange tanto a gestão administrativa como as áreas fins (clínicas e assistenciais) de unidades de saúde.

Para dar conta da expansão, a MV abriu duas filiais no Centro-Oeste: Mato Grosso e Tocantins.

Além disso, estabeleceu uma nova unidade de negócio, a Green Soluções sem Papel, focada na criação e manutenção de processos de trabalho e ambientes com 100% de informações e documentos armazenados eletronicamente.

A Green encerrou o ano com seu primeiro cliente, o Hospital Infantil Sabará, de São Paulo.

2012
Este ano já começa com a implantação de governança corporativa na empresa, que adotou um modelo de gestão composto por quatro diretorias corporativas e sete diretorias regionais.

Conforme Magnus, também desde o início deste ano a MV passou a integrar o PAEX – Parceiros para a Excelência, programa da Fundação Dom

Cabral destinado a empresas em busca por melhoria de gestão e resultados.

“Também estamos nos organizando em quatro frentes de atuação: gestão hospitalar, novos negócios (saúde pública, gestão estratégica, operadoras de planos de saúde e conectividade e mobilidade), aquisições e internacionalização”, afirma o presidente.

No início do ano, a companhia divulgou a compra das empresas Hospidata, HDS Assessoria e Serviços e HD Processamento, que compõem o

Grupo Hospidata, primeira empresa de software para a área de saúde do Brasil.

Já entre as novidades do portfólio, o sistema de gestão Soul MV deve ter em breve o lançamento de uma solução que possibilitará a migração automática dos atuais clientes para a nova plataforma.

Nova sede
Prestes a completar 25 anos, a empresa também projeta a inauguração da nova sede, no Recife.

O espaço, que irá concentrar as áreas de desenvolvimento de sistemas, serviços, administrativa e comercial, ocupará uma área total de 2 hectares.

“Hoje, ocupamos três imóveis na cidade. Juntarmos todas as operações em um espaço novo possibilitará maior sinergia entre os colaboradores”, destaca Magnus.

A nova sede contará com estacionamento para 400 veículos, Centro de Eventos com auditório para 500 pessoas e área de lazer e convivência.

A inauguração está prevista para junho.

Com cerca de 800 colaboradores ao todo, a MV tem dez filiais pelo país.

A carteira de clientes passa de 500 instituições de saúde, totalizando mais de 200 mil usuários ativos.