A Decision IT, consultoria de Porto Alegre focada em TI fiscal, acaba de ser contratada para implementação de um projeto de nota eletrônica para a rede mineira Ricardo Eletro, que após a recente fusão com a Insinuante passou a ser a segunda maior do varejo brasileiro.

A solução de NF-e irá atender a aproximadamente 500 lojas em todo o Brasil. O novo contrato surge após um projeto realizado pela Decision para a Ricardo Eletro no ano passado, quando a companhia gaúcha atuou na homologação de todas as novas parametrizações das operações fiscais da rede varejista derivadas da implementação do ERP Oracle.

Agora, a Decision prestará para o varejista mineiro serviços de consultoria em TI fiscal para suporte, especificação, implantação e homologação da solução desenvolvida internamente pela rede.

“Trata-se de um apoio estratégico para implantar a solução de NF-e dentro do prazo exigido pelo Fisco e sem riscos operacionais para o negócio”, explica Rogério Negruni, sócio-diretor da companhia porto-alegrense. “Estamos atuando como equipe de staff, sendo acionados nos pontos críticos do projeto”, complementa.

Conforme o executivo, o forte da Decision é o atendimento personalizado, focado na aderência fiscal e segurança no cumprimento dos prazos acordados. “Até hoje não perdemos um prazo de projeto no SPED”, comenta ele.

Não é de hoje que o varejo aposta nos serviços da consultoria gaúcha. Além da rede mineira, a companhia atende, neste setor, a clientes como Angeloni,  Lojas Koerich, Lojas Renner e Lebes.

Por conta disso, Negruni anuncia o lançamento de novos serviços para o varejo nas próximas semanas. Entretanto, nenhum detalhe pode ser divulgado, por enquanto.

O diretor explica que a Decision, que cresceu 65% em 2009 e para este ano projeta uma expansão na casa dos 44%, é focada em serviços de consultoria, e não em venda de produtos.

“Soluções como Fiscocheck e WorkMatic são resultantes da nossa experiência de 13 anos em consultoria de TI,  onde percebemos lacunas nas funcionalidades das soluções fiscais ou ERPs do mercado”, esclarece ele. “Estamos cada vez mais desassociados de solução fiscal e mais identificados como especialistas na área de atendimento ao fisco”, acrescenta.

Nem por isso a área de produtos deixa de render bons frutos para a empresa: atualmente, cerca de dez estabelecimentos utilizam o WorkMatic, por exemplo.