A CEO da Paradigma, Andréa Boudeville

A Femsa, cervejaria mexicana que atua no Brasil com as marcas Kaiser, Bavária, Heineken e Bohemia, entre outras, contabiliza os resultados da implantação do WBC – Web Business Center, da catarinense Paradigma.

Com a plataforma, a companhia reduziu o tempo de processamento de pedidos de compra e agilizou processos logísticos, alcançando 17 mil pedidos desde a implementação, com índice de satisfação de 96% entre os clientes.

Tudo baseado em uma ferramenta que reúne 14 modalidades transacionais para compras e vendas eletrônicas, módulos de gestão de usuários, catálogos e cadastro de clientes e fornecedores.

Na Femsa, a solução reúne cerca de 1 mil empresas, entre distribuidoras, franqueados e clientes. A implementação do portal levou cerca de seis meses, e nos próximos seis o objetivo, segundo Rogério Teixeira, diretor de Logística Corporativa da cervejaria, é atingir índice de satisfação de 100% entre o público atendido.

“Por melhor que seja nosso conhecimento dos processos envolvidos, é a real necessidade dos clientes que está orientando o desenvolvimento do projeto”, explica Teixeira.
 
Além disso, em uma nova fase já em andamento, o projeto vai focar processos analíticos e a expansão da solução, que também conta com módulos de BI, workflow de processos e gestor de portal e de conteúdo, além de ferramentas de busca e de pesquisa dirigida, para outras áreas da empresa, como o departamento financeiro.

“O primeiro passo será utilizar o portal Paradigma WBC para estabelecer mecanismos de controle de ativos, gerenciamento de trocas e bonificações, por exemplo”, ressalta Teixeira. “Depois iremos ampliar a integração da plataforma com nosso sistema de gestão empresarial”, complementa.
 
A Femsa Cerveza produz, além das marcas já citadas, outras como Tecate, Carta Blanca, Bohemia, Dos Equis, Superior e Índio.

Em 2006, a empresa adquiriu o controle das Cervejarias Kaiser Brasil, hoje denominada Femsa Cerveja Brasil. A operação brasileira possui oito fábricas localizadas em Gravataí, Ponta Grossa, Cuiabá, Feira de Santana, Pacatuba, Jacareí, Araraquara e Manaus, somando uma capacidade de produção total de 19 milhões de hectolitros.

A empresa responde, ainda, pela distribuição do Sistema Coca-Cola.

Atualmente, a Femsa Cerveja Brasil gera cerca de dois mil empregos.

De SC para o mundo
Já a Paradigma tem sede em Florianópolis e escritório em São Paulo.

O foco, porém, está em todo o país - o Rio Grande do Sul, por exemplo, ganhou há pouco um novo gerente de Contas da empresa, que será responsável por auxiliar no alcance da meta de dobrar a carteira de clientes, que hoje fica em torno de dez nomes do porte de CEEE, Fiergs e Puras, além de elevar a participação regional para cerca de 15%, ainda em 2010.

Além do mercado gaúcho, a consultoria catarinense também mira o Paraná. Conforme a a CEO da Paradigma, Andréa Boudeville, também em 2010 está nos planos abrir uma nova unidade própria em Curitiba.

A empresa, que projeta para este ano um crescimento de cerca de 75% sobre os R$ 5,6 milhões faturados em 2009, também atua no exterior, por meio de parceiros, com exportações para três continentes. Especializada em soluções para negócios eletrônicos, a Paradigma tem atuação forte no setor de energia, sendo responsável pelos mega-leilões de energia elétrica que comercializaram mais de R$ 400 bilhões nos últimos cinco anos.

Hoje, figuram na carteira de clientes da companhia também nomes de outros setores, como BBM – Bolsa brasileira de Mercadorias e o Tesouro Direto da BMF&Bovespa. Ao todo, são mais de 150 projetos atendidos em dez anos de mercado. 

Lançamento
Este ano, a Paradigma lançou o projeto ClicBusiness,  que oferece a plataforma WBC no modelo SaaS, conectando uma comunidade 200 mil empresas que operam negócios eletrônicos sem intermediação, podendo personalizar cada portal de e-procurement associado ao serviço e movimentando cerca de R$ 1 bilhão em 100 mil processos de compra por ano.