A Petrobras terceirizou com a Sonda IT os processos de manutenção corretiva e preventiva, desenvolvimentos, melhorias no sistema, suporte, roll outs e reestruturação do seu ERP da SAP.

 
O contrato, divulgado nesta quinta-feira, 15, pela Sonda IT, vale por três anos e envolve tanto a operação da Petrobras no Brasil quanto nos 28 países onde a companhia está presente, assim como para as novas empresas adquiridas pela produtora de energia.
 
Não foram revelados os valores do negócio. A Sonda hoje mantém 16 contratos com a integradora. Entre os principais negócios estão os serviços de Service Desk níveis 1, 2 e 3 para usuários das regiões Sul e Sudeste, manutenção corretiva e evolutiva, assim como o desenvolvimento de novos projetos no ambiente SAP ECC 6.0.
 
“Este contrato, somado à prestação de serviço que já realizamos, contabiliza 1,7 mil profissionais da Sonda apoiando a gestão e o crescimento da oitava maior empresa do mundo”, explica Carlos Henrique Testolini, presidente da Sonda IT. 
 
Dos 150 mil colaboradores da Petrobras, cerca de 55 mil acessam a solução de gestão da SAP, montante que situa a companhia como o maior e mais complexo projeto de implementação da tecnologia SAP desenvolvido no Brasil. 
 
Mensalmente a Sonda IT atende cerca de 90 mil chamados da Petrobras para suporte.
 
A Petrobras faturou R$ 213 bilhões em 2010, uma alta de 22,4% frente aos resultados do ano anterior. O plano de negócios, que vai de 2010 a 2014, prevê investimentos de US$ 224 bilhões. 
 
A chilena Sonda IT faturou US$ 213,5 milhões no Brasil no primeiro semestre de 2011, uma alta de 33,2% frente aos resultados do mesmo período do ano passado.
 
Os negócios no país cresceram acima da média do grupo, que está presente em 10 países latino-americanos, e fechou o primeiro semestre com receita de  US$ 553,3 milhões, alta de 29,6%.
 
O Brasil é o segundo país em negócios para a Sonda IT, somente atrás do próprio Chile, onde o faturamento foi de US$ 220,1 milhões. 
 
O mercado brasileiro representa 64% do resultado apresentado pelas operações fora do Chile e 40,1% da receita global da Sonda.