A Autodesk anuncia seus resultados financeiros do quarto trimestre e de todo o ano fiscal de 2010. No trimestre, a receita ficou em US$ 456 milhões, queda de 7% em comparação com o quarto trimestre do ano fiscal de 2009.  

Apesar da redução, o número ainda é 9% maior do que o registrado no trimestre imediatamente anterior, o que demonstra a retomada do crescimento da empresa, após um ano de recessão mundial.

Com base nos princípios contábeis geralmente aceitos (GAAPs), os ganhos diluídos por ação da companhia foram de US$ 0,21, contra US$ 0,47 do 4T09.

As operações de fluxo de caixa da empresa também demonstraram queda ano/ano: US$ 126 milhões, ou 45% menos do que no último trimestre do ano fiscal anterior. Entretanto, se levado em conta sequencialmente, o resultado representa expansão de 169%.

No total do ano fiscal de 2010, a receita da Autodesk ficou em US$ 1,7 bilhão, redução anual de 26%. Já as operações de fluxo de caixa somaram US$ 247 milhões, queda de 58% ano/ano.

Para os próximos meses, a companhia espera recuperação de resultados. No primeiro trimestre do ano fiscal de 2011, por exemplo, a meta é obter receitas de US$ 420 milhões a US$ 440 milhões.

Com base em GAAPs, a previsão é que os ganhos por ação diluída alcancem de US$ 0,02 a US$ 0,07.

Já para o total do ano fiscal corrente, a Autodesk não divulga as expectativas de receita e ações, mas prevê que a margem operacional em base em GAAPs aumente “significativamente em comparação com o ano fiscal de 2010”.