A SAP concordou em pagar pouco mais de US$ 20 milhões à Oracle, como multa decorrente de um processo penal que corre na Justiça Federal dos EUA envolvendo a TomorrowNow, subsidiária da fabricante alemã de ERP.

Nesta quarta-feira, 14, o CFO da SAP, Mark White, declarou-se culpado das acusações em nome da empresa, o que resultou em um acordo judicial no qual a companhia alemã concordou em pagar o valor em multas, além de se submeter a três anos de liberdade condicional corporativa.

"Vinte milhões de dólares refletem a gravidade da conduta especialmente à luz do tamanho da TomorrowNow, as receitas que ganhou durante sua existência e à luz da restituição que vai ser feita no processo civil", afirmou Kyle Waldinger, advogado principal do Departamento de Justiça dos EUA responsável pelo caso.

No processo, as acusações dão conta de que funcionários da TomorrowNow teriam acessado o portal de suporte ao cliente da Oracle sem autorização, fazendo download ilegal de software e documentos de suporte.

Inicialmente, a indenização cobrada à SAP era de US$ 1,3 bilhão, em veredicto determinado no ano passado pelo primeiro júri civil que avaliou o caso.

A TomorrowNow é fornecedora de serviços de suporte para os ERPs PeopleSoft e JD Edwards e foi adquirida pela SAP no início de 2005, depois de a Oracle comprar ambas as empresas de software.

Após a compra, alguns dos 160 funcionários da TomorrowNow usaram logins pertencentes a clientes da companhia para acessar o portal de suporte ao cliente da Oracle e baixar material não autorizado.

Conforme as acusações da Oracle, tais dados foram usados para conquistar clientes das empresas para a plataforma SAP.