O projeto de nota fiscal eletrônica do Rio Grande do Sul, estado hoje responsável por processar 1,5 milhão de notas de 12 estados diariamente – 42% do volume total do país – foi realizado com base nas premissas do desenvolvimento ágil de software.

Foi o que revelou Ricardo Neves Pereira, supervisor de Sistemas de Informação da Secretaria da Fazenda gaúcha e um dos responsáveis pela concepção da nota eletrônica.

“Muitas vezes em TI temos a tendência a construir naves espaciais”, comentou Neves, durante participação no 1º Seminário de Inovação em Governo Eletrônico, promovido pela Procergs nesta terça-feira, 15. “No final das contas, 60% das funcionalidades pedidas não são usadas. O melhor é construir pacotes pequenos de trabalho com entregas rápidas”, completou.