Tamanho da fonte: -A+A

A TDec, integradora de tecnologias com sede em São Paulo, aposta no Sul para expandir seu crescimento no ano que vem.

A companhia, que hoje obtém cerca de 12% de seu faturamento total com o escritório de Porto Alegre, pretende elevar esta participação para 20% em 2010.

Para isso, a empresa – que este ano conseguiu manter o faturamento (não revelado) de 2008, além de expandir em 8% sua margem de contribuição, projetando expansão de receita na casa dos 15% para 2010 -, contratou um novo gerente para a regional.

Trata-se de Vítor Brack, executivo que já atuou na TDec há alguns anos e agora retorna para comandar o atendimento a clientes do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina.

Com foco no crescimento regional, Brack já começou a incrementar o time da unidade porto-alegrense. As contratações estão em andamento na área de pré-vendas e engenharia de redes.

“Teremos à disposição toda  estrutura logística e operacional da matriz”, conta o novo gerente, que será responsável por expandir uma carteira hoje formada por clientes como Gerdau, Lojas Colombo, International Motors e Sicredi, entre outros.   

De acordo com o CEO da companhia, José Valter Távora de Castro Jr., o Sul está na mira por ter apresentado “uma reação muito boa à crise”, apresentando possibilidades “exponenciais” de crescimento em todos os estados.  

We want you!
Além da regional sulina, a TDec também volta os olhos para o mercado internacional.

A empresa acaba de abrir um escritório em Miami que irá liberar a matriz paulista somente para atendimento de clientes nacionais. Dos EUA, a meta é atender a clientes do próprio país, além de México, Colômbia, Perú, Chile, Venezuela, Argentina e Uruguai.

“Assim poderemos nos concentrar no vasto mercado corporativo brasileiro, que demanda cada vez mais modernização de redes de comunicação”, destaca Castro Jr. “Com a expansão do crédito e do consumo interno, a economia brasileira volta a aquecer e vários de seus principais indicadores já superam os números do último trimestre de 2008. Alguns segmentos industriais ainda não acompanham esse ritmo, mas os economistas dizem que isso ocorrerá em breve, o que amplia ainda mais nosso otimismo”, aposta ele.

Crise?
Em ano de crise, a TDec decidiu diversificar o foco para não perder. A empresa reforçou a prestação de serviços para setores menos impactados pela recessão econômica, na avaliação de Castro Jr., como saúde e educação.

Só na vertical de saúde, por exemplo, a integradora conquistou contratos como o da Beneficência Portuguesa e dos hospitais São Luis e Santa Costa.

Já na educação, clientes como Unoeste, de Presidente Prudente; Unisantos e Uninove, de São Paulo, somaram-se à carteira.

ITIL e PMI
Além disso, conforme o CEO da empresa, a adoção de melhores práticas de gestão de TI trouxeram ganhos diversos, como redução do tempo de implantação em projetos de modernização de redes de comunicação.

“Também adotamos melhores práticas para os processos de gestão de projetos, como ITIL e PMI, o que trouxe redução no tempo de instalação das redes contratadas”, finaliza Castro Jr.

Empresa
A TDec projeta e implanta redes de computadores (LAN e WAN), com redundância, segurança, VoIP e gerenciamento. A empresa oferece desde consultoria, serviços de infraestrutura elétrica e de cabeamento, até a implantação de redes de alta disponibilidade e sistemas de criptografia.

A companhia trabalha com fabricantes como Coyote Point, Systimax, Enterasys, Juniper, IronPort, PGP e Krone, entre outros.