A Indra concluiu o primeiro trimestre de 2011 com um resultado líquido superior em 7% em comparação ao mesmo período do ano anterior, segundo informado pela companhia.

Nas vendas, o aumento foi de 2%, registrando o mercado internacional um crescimento de 7%. A contratação também aumentou, em 6%, destacando a internacional, com 11%.

Segundo comunicado, as vendas atingiram € 657 milhões, o que representa um crescimento de 2% frente ao primeiro trimestre de 2010. Destaca-se o bom comportamento do mercado internacional, que registrou um aumento de 7% e que já representa 41% das vendas totais da companhia.

A América Latina registrou o maior aumento, com 30% a mais das vendas frente ao mesmo trimestre de 2010, seguida da Ásia Pacífico.

Esta evolução, avalia a empresa,  permitiu compensar o declínio de 1% registrado no mercado espanhol, uma redução em linha com o previsto, devido às restrições orçamentárias nos mercados de caráter mais institucional, compensadas com o incremento da atividade dos clientes corporativos.

A contratação atingiu € 1 milhão de euros e aumentou 6% frente ao mesmo período do ano anterior.

O mercado internacional mantém um crescimento de duplo dígito (11%) e o mercado espanhol mostra igualmente uma evolução favorável, com um aumento de 4%.

Por segmentos, a contratação de Serviços aumentou 27%, enquanto que o de Soluções apresenta uma queda de 9%, cuja melhora está prevista ao longo do exercício. A proporção entre  contratação sobre vendas situou-se em 1,54 vezes, levemente superior ao do primeiro trimestre de 2010.

A carteira de pedidos posicionou-se em € 3,24 milhões, 13% superior à do ano anterior e equivalente a 1,26 vezes as vendas dos últimos doze meses.

A margem EBIT posicionou-se em 10,5%, superior em 0,5 pontos percentuais ao atingido no mesmo trimestre do ano anterior.