A Chevrolet apostou no software Rational e ferramentas de simulação da IBM no projeto de desenvolvimento de seu primeiro carro elétrico, o Volt 2011.

As soluções foram usadas pelos engenheiros da GM, montadora da marca, para projetar e desenvolver os sistemas de controle do veículo, em um projeto que durou 29 meses e contemplou o desenvolvimento de controles eletrônicos críticos – bateria, direção elétrica e toda a eletrônica de cabine.

O sistema de propulsão do Volt exigiu o desenho de um inédito “sistema de sistemas”, centrado em um software que integra de forma homogênea o pacote de bateria de lítio-íon de 16kWh do carro com seu sistema de direção elétrica.

Foi aí que entrou a solução da IBM, segundo Micky Bly, executivo da GM e diretor de Sistemas Elétricos Globais, Híbridos, Veículos Elétricos e Baterias.

“A IBM tem trabalhado junto conosco para padronizar nossos projetos de veículos em um conjunto menor de ferramentas de software”, destaca Bly.

Segundo ele, supercomputadores e softwares de simulação da IBM foram utilizados para testar os pacotes de bateria do Volt, “garantindo segurança e durabilidade ao longo de quase três anos de testes de validação”.

As ferramentas auxiliaram no cumprimento de especificações e, por conseguinte, na validação de cada um dos 161 componentes da bateria do Volt.

Também foram usadas em testes de diversas áreas, incluindo curto-circuito, corrosão, poeira, impacto, submersão em água, esmagamento, penetração e oscilações extremas de temperatura.

“Software e controles são diferenciadores chave e têm valor significativo para promover o desenvolvimento de veículos”, destaca Bly. “Temos de ter a capacidade de fornecer software e equipamento eletrônico com rapidez maior que nossos concorrentes, e isso exige o uso de processos e ferramentas de software de classe mundial”, finaliza.

Mercado potencial
Recentemente, o IBM’s Institute for Business Value (IBV) realizou pesquisas com consumidores e executivos da indústria automobilística sobre o que os motivaria a mudar de um veículo que atualmente roda com gasolina, diesel ou híbrido para um elétrico.

Entre os industriários da área, 76% migrariam para um veículo elétrico por causa dos preços altos dos combustíveis atuais, 73% mudariam se houvesse incentivos do governo e 33% o fariam em função da sustentabilidade.

Os consumidores têm motivadores para a mudança bem similares.

Do total de entrevistados, 51% responderam que o alto preço do combustível é um motivador para a compra de um carro elétrico, 48% têm preocupações relacionadas à sustentabilidade do planeta e 26% veem os grandes congestionamentos com uma razão para comprar este tipo de veículo.

O IBV entrevistou 1.716 motoristas dos EUA e 123 executivos da indústria automobilística.

O estudo indica, ainda, que existe um mercado potencialmente grande para carros elétricos.

Entre os motoristas entrevistados, 19% disseram que era "muito provável" ou "provável" considerar a compra de um veículo destes ao comprar um carro novo, o que a IBM considera “notável”, dado que 42% dos motoristas sabem apenas "um pouco" sobre carros elétricos ou "só ouviram falar deles".