O Instituto de Desenvolvimento Integrado (INDI), braço operacional do governo de Minas Gerais para atração de investimentos, acaba de se tornar a primeira empresa do serviço público no Brasil, pertencente à administração direta, a adotar a plataforma de gestão SAP.

O projeto, vencido por licitação pela Indra, inclui a implementação do software alemão para integrar as áreas de recursos humanos, materiais, controladoria, contabilidade patrimonial e financeira do órgão.

O INDI atua como articulador entre empresários e órgãos de governo para captar e fomentar investimentos nos 854 municípios mineiros.

O Instituto, que integra o Sistema Operacional de Desenvolvimento Econômico, ao lado de Cemig, BDMG, Codemig e JuceMG; oferece soluções para condução de projetos empresariais nos segmentos de indústria, comércio e serviços.

Com a adoção do SAP, o que abrange também software de BI da companhia alemã, a meta é centralizar a gestão dos processos, além de facilitar o acesso aos dados, contribuindo para a transparência da gestão estadual, conforme comunicado da Indra sobre o projeto.

Ao todo, uma equipe de 15 profissionais especializados em SAP vai atuar no trabalho, cuja data de conclusão não foi divulgada.

De origem espanhola, a Indra está no Brasil desde 1996, com escritórios em São Paulo, Barueri, Belo Horizonte, Brasília e Rio de Janeiro, além de uma fábrica de software em Campinas.

Ao todo, são 1,5 mil profissionais da empresa no país, onde atende a clientes das áreas de serviços financeiros, energia/utilities, segurança e defesa, transporte e tráfego, AAPP, saúde, indústria/consumo e telecom.

Globalmente, a Indra é, segundo dados próprios, a segunda companhia européia de seu setor por investimentos em P&D, com cerca de € 500 milhões investidos nos últimos três anos.

Em 2010, as vendas da companhia atingiram € 2,57 bilhões, sendo 40% vindos da atividade internacional.