Edneia Moura, diretora da Bysoft

A Bysoft, paulista especializada em soluções para gerenciamento de comércio exterior, fechou o ano fiscal de 2011 com faturamento de R$ 11 milhões, aumento de 22% em relação a 2010, quando os ganhos foram de R$ 8,5 milhões. 

 
O crescimento foi fomentado por investimentos como o feito na área de TI interna – foram US$ 140 mil destinados a sistemas integrados de CRM e call center, que agilizaram o Portal de Atendimento da companhia. 
 
“Hoje, ao receber a abertura de uma solicitação, utilizamos inteligência artificial para distribuir aos responsáveis a solicitação em tempo exequível, de acordo com a criticidade apontada pelo cliente”, comenta Edneia Moura, diretora Executiva da Bysoft.
 
Além disso, foi implantada uma estrutura de chamados em níveis, que permite a visualização instantânea de um gestor de contas sobre a ocorrência e aplica o direcionamento do chamado a área de Tutoriais do Portal do Cliente, onde vídeos e instruções de uso de recursos e aplicações legislativas estão disponíveis.
 
No ano passado, a companhia também incrementou a oferta de sistemas integrados, com um leque de parcerias.
 
A lista inclui nomes como a Nordica (representante do BI QlikView), Uppertools (SAP Business One), ServiceLogic (Sistema de Transporte Rodoviário - TMS), Alcis (WMS), entre outros. 
 
Segundo Edneia, a meta para este ano é de crescimento na casa dos 30%.
 
Para isso, a estratégia se baseia em soluções para indústrias importadoras e exportadoras nos segmentos em que a Bysoft já atua, como tecnologia, telefonia, mobile, automobilística, entre outras. 
 
“No ano de 2011, aproximadamente 300 novas empresas se instalaram no Brasil, em regiões que oferecem benefícios para a importação, exportação e apropriação da mercadoria para produção e venda”, afirma Edneia.
 
Estas empresas, segundo ela, necessitam de controles rigorosos, facilitados por sistemas como o de Drawback da Bysoft.
 
O sistema i-Drawback auxilia na recuperação das DI´s em benefício, diretamente do Sistema Integrado de Comércio Exterior (Siscomex), efetua o controle e emissão de todos os documentos e relatórios necessários.
 
Assim como o Drawback, o aproveitamento das informações registradas no Siscomex para fins de auditoria ou recuperação de impostos também podem ser tratadas através do sistema i-Database.
 
“Esta solução permite a análise consolidada da informação, evitando penalidades que possam vir a ser aplicadas”, destaca a diretora da Bysoft. 
 
A companhia emprega 60 funcionários e conta com mais de quatro mil licenças vendidas de softwares, detendo 80% de participação no mercado de prestadores de serviços em comércio exterior, segundo Edneia. 
 
A Bysoft atende a 60 mil usuários, tendo na carteira de clientes nomes como Panalpina, Fedex, UPS, TAM, PSA Peugeot Citroen e Ford, entre outros.