O laboratório óptico Technopark ampliou em 35% a produtividade de seu ambiente de TI nos primeiros sete meses deste ano, resultado da adoção de três soluções combinadas de gerenciamento: monitoramento, backup e firewall gerenciado, tudo da CorpFlex.

A avaliação é de Josi Martins, supervisora de TI do Technopark. Segundo ela, o cenário antes da implantação era de frequentes problemas físicos e lógicos nos servidores e indisponibilidade de serviços, o que dificultava a operação e prejudicava a performance do ambiente de TI.

“Nosso processo operacional é totalmente dependente da área de TI, desde a colocação de pedido na internet até a entrega do produto ao cliente final”, destaca a executiva. “Por isso, adotar uma solução que monitorasse de maneira pró-ativa os servidores em regime 24x7x365 foi fundamental”, complementa.

As soluções, implementadas na matriz do laboratório, em Alphaville, e na filial de Campinas, agora supervisionam pontos como desempenho do servidor, estado dos discos rígidos e processos em execução.

“Ao detectar um problema, a solução emite um alarme para que atuemos em uma ação corretiva. Com isso, reduzimos a paralisação dos servidores para manutenção em dias de produção normal”, explica Josi.

Além disso, era necessário garantir o acesso e troca de dados de forma segura entre esses dois servidores e, também, com as outras filiais, situadas em Ribeirão Preto, Bauru e na capital paulista.

Dessa maneira, o Technopark optou pela adoção de uma solução de firewall gerenciado para administrar e gerenciar de maneira centralizada os ambientes em diversos locais.

De acordo com a supervisora de TI, não havia monitoramento algum antes da adoção desse sistema.

“O acesso às informações e as trocas de arquivos ficavam comprometidas, e a rede, sem proteção”, detalha ela. “Hoje, o firewall protege a troca de pacotes, toda a topologia da rede e o conteúdo, e oferece regras de acesso definidas e gestão de política de acesso à internet”, comenta.

Através de VPNs (Virtual Private Network) e Site to Site, a equipe do laboratório também pode acessar o ERP utilizado pela empresa de forma protegida.

A terceira solução adotada pelo Technopark para ser utilizada de forma integrada ao firewall e monitoramento é o backup, realizado remotamente pela CorpFlex, por meio do software Simpana 9 da CommVault, instalado em uma console do servidor do Technopark.

“O principal benefício dessa solução é a redução no tempo de restore de arquivos do backup”, finaliza Josi.

Joint venture formada por dois laboratórios paulistas (Campilentes e Surfnew) e a multinacional francesa Essilor, o Technopark é especializado na produção de lentes oftálmicas.

Já a CorpFlex oferece soluções em infraestrutura de TI como serviço e cloud computing, contando com dois data centers sediados em Barueri.

A companhia atende a uma carteira de 550 contratos e seus serviços são utilizados por cerca de 25 mil usuários.