A NFe do Brasil lança uma solução de Nota Fiscal Eletrônica de Serviços para prefeituras. A meta é conquistar 200 administrações públicas clientes em três anos.

Para alcançar o objetivo, o presidente da companhia, Antonio Gesteira, aposta em um mercado em aberto: “hoje, mais de 90% dos municípios brasileiros ainda não adotaram a NFSe, que ajuda a combater a sonegação e melhora a arrecadação sem aumentar alíquotas para o contribuinte”, afirma.

O executivo prevê que, até 2014, deve dobrar o número de prefeituras brasileiras que já aderiram à modalidade, atingindo 20% das cidades.

Conforme Gesteira, a solução da empresa ajuda as prefeituras a implantar o modelo.

“Com ela, no momento da aquisição de um serviço, o contribuinte cadastra seu CPF ou CNPJ na nota fiscal emitida pelo prestador e, a partir daí, reverte parte do ISS em créditos, que podem ser resgatados em dinheiro ou na redução de outros tributos municipais”, explica o presidente.

A ferramenta de NFSe da companhia é composta por três módulos.

Um de saneamento de cadastro, para validar se o prestador está habilitado a oferecer o serviço; outro para emissão e escrituração da nota Eletrônica e um terceiro para gestão de crédito, por meio da qual o contribuinte pode usar os créditos obtidos para abater dos impostos.

“Um dos diferenciais também é o fato de nossa solução ser homologada pelo ICP-Brasil para oferecer a assinatura digital”, finaliza Gesteira.

Em 2006 como joint-venture do Grupo TBA com a Comercial Mineira, uma das empresas do Grupo BMG, a NFe do Brasil é especializada em inteligência fiscal eletrônica.

O portfólio conta com soluções de BPO Fiscal, SPED, NF-e, NFS-e, Host Security Module (HSM) e sistema de gestão.  

A NFe do Brasil atua em todo o país, diretamente ou por meio de uma rede formada por mais de 150 canais.