Tamanho da fonte: -A+A

Roberto Carlos Mayer, presidente da Assespro-SP e Luís Mário Luchetta, um dos vice presidentes da Assespro Nacional, publicaram um artigo na edição do Baguete Diário desta segunda-feira, 21, criticando a decisão do governo federal de liberar o ERP para prefeituras da gaúcha DBSeller no Portal do Software Público.

“Ninguém entendeu o critério de seleção dessa empresa. Na nossa avaliação, trata-se de um tema que deveria ser investigado pelo Ministério Público”, criticam os dirigentes da Assespro no artigo, sem mencionar o diretamente o nome da companhia, cujo software de gestão e-Cidades está no portal desde outubro, mobilizando uma comunidade com 2,7 mil membros.

Para Mayer e Luchetta, a decisão do governo “não ficou transparente” e “pode prejudicar um setor como um todo”. Ainda de acordo com os autores do artigo, a divulgação feita pelo governo sobre disponibilizar software é “enganosa” uma vez que a administração pública está “privilegiando uma das empresas do setor de TI”.

O artigo pode ser conferido pelo link relacionado abaixo.