De janeiro de 2009 a março de 2010, cerca de 236 mil processos do Superior Tribunal de Justiça foram digitalizados. Destes, aproximadamente 65 mil foram baixados, ou seja, retornaram aos tribunais de origem.

De acordo com o presidente do órgão federal, ministro Cesar Asfor Rocha, atualmente todos os processos administrativos do STJ tramitam apenas em formato eletrônico e os que chegam em papel são digitalizados e distribuídos em menos de seis dias.

Para que o tribunal torne-se totalmente virtualizado, falta somente a digitalização de processos que permanecem nos gabinetes dos ministros, garante Rocha.

A iniciativa, de acordo com o presidente, garante mais rapidez aos julgamentos, além de aumentar a transparência dos procedimentos.

"Com a implantação definitiva do trabalho de virtualização, em poucos minutos os processos serão recebidos, registrados, autuados, classificados e distribuídos aos ministros relatores”, destacou o presidente do STJ à reportagem do site JusBrasil Notícias.

Certificação
Para garantir a integridade dos dados, todos os documentos e processos a serem enviados e recebidos pelos servidores do STJ serão atestados por certificação digital.

Para facilitar a adesão dos advogados ao novo sistema, o STJ disponibilizou terminais de autoatendimento instalados em diversos pontos do tribunal, voltados para os advogados.

Outra novidade é o "processômetro", sistema em vias de ser instalado que possibilitará aos cidadãos terem acesso, em tempo real, via Internet, ao número de processos em andamento no STJ, bem como o tempo de tramitação de cada um deles.

O sistema permite, ainda, saber em que seção e turma os processos serão apreciados, e a sua atual fase de tramitação.