A falta de incentivo político às empresas de software e de TIC pode deixar o Brasil atrasado em relação ao mundo na computação na nuvem.

Essa é a opinião do cientista da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Silvio Meira. Ele participou de um seminário da Assespro, em Brasília, na semana passada.

“O Brasil não hospeda nenhuma máquina relevante da nuvem. Está tudo fora daqui e teríamos condições totais de estar neste mercado”, disse Meira.

Segundo o professor, em 10 anos, 50% das empresas de tecnologia da Informação e Comunicação vão morrer por conta de uma “seleção natural” causada pela oferta de software como serviço.

Ao definir ainda a Web 3.0, Meira diz que tudo é software e mais do que isso, software está rede e em rede. “Este será o mundo das máquinas programáveis”, afirmou, segundo o site Convergência Digital.