Marcos Figueiredo, gerente de negócios para pequenas empresas da SAP

A SAP voltou à carga na oferta do ERP para pequenas e médias organizações SAP Business One,  atualmente com uma base de cerca de 1 mil clientes no país, 64 deles agregados no último trimestre.

Lançado com bastante barulho no Brasil em 2005, o software de gestão não obteve o retorno esperado pela multinacional alemã em um primeiro momento.

Apesar de negar esse insucesso inicial, o gerente de negócios para pequenas empresas da SAP, Marcos Figueiredo reconhece que a oferta do chamado B1 foi reformulada de cima abaixo, incluindo o próprio time responsável dentro da SAP: o executivo foi contratado há cinco meses, vindo da Dassault.

“Leva tempo para estruturar uma política de canal e maturar a tecnologia para o mercado brasileiro”, afirma Figueiredo, destacando que a versão 8.8 da solução, lançada recentemente, dá conta de toda a demanda fiscal brasileira, além de possuir dezenas de versões adaptadas por vertical de indústria.

Na parte comercial, o Business One é um dos destaques da nova estratégia de canais da SAP, lançada neste ano com foco em triplicar os negócios no país até 2014 e transformar a subsidiária brasileira na terceira maior do mundo, um negócio bilionário atrás apenas da matriz e dos Estados Unidos.

No momento, a SAP tem 29 canais oferecendo B1 em todo o país, número que deve chegar a 33 até o final do ano, todos subordinados a uma rede de revendas master da qual o representante no Sul é o ITS Group.

“O mercado de pequenas é um dos com maiores possibilidades de crescimento para a SAP, o que faz gerenciar o B1 uma grande responsabilidade”, comenta Figueiredo.

O alvo da oferta são companhias com faturamento a partir de R$ 5 milhões, o que colocará a SAP em rota de colisão com fabricantes brasileiros de ERP, tradicionalmente fortes nesse segmento.

A perspectiva não assusta o  gerente de negócios para pequenas empresas da multinacional. “A SAP é uma grife e uma empresa que tem gestão no DNA”, afirma Figueiredo. “Além disso, nosso preço é aderente ou até inferior ao da concorrência”, alfineta.