Tamanho da fonte: -A+A

A Stefanini ganhou o edital da fábrica de software da Procergs com uma oferta de R$ 8.260.960.

O valor inclui 20 mil pontos de função nas tecnologias Java, .Net, WB e Delphi, além de  4 mil horas de consultoria. A previsão da estatal era pagar R$ 800 por ponto de função, totalizando cerca de R$ 16 milhões.

“A fábrica de software será de fundamental importância para o incremento das ações de e-GOV da companhia, permitindo que a Empresa possa desenvolver uma quantidade ainda maior de sistemas e soluções para a administração pública estadual", disse o diretor-presidente da Procergs, Ademir Milton Piccoli.

Marco Stefanini, presidente da Stefanini, esteve em Porto Alegre para a assinatura do contrato e destacou que a modalidade pode gerar desgastes no início, quando será necessário um “alinhamento de esforços” entre a estatal, a empresa e os clientes do governo.

“Tenho a certeza, no entanto, de que no final todos nós colheremos os resultados desta parceria que se inicia hoje”, resumiu Stefanini.

Saiba mais
O resultado do edital foi publicado no site da Procergs no começo de abril. Na ocasião, o Baguete publicou uma reportagem apontando que a Stefanini tinha feito 96,45 pontos na concorrência, que pontuava até 100, ficando à frente da Politec (92,58), Unitec (89,24), DBA (87,04) e da gaúcha Meta IT (70,09).

A vitória da Stefanini despertou polêmica pelos critérios da licitação, que segundo representantes do setor de TI gaúcho favoreciam empresas de fora do estado. Confira a matéria na íntegra pelo link relacionado abaixo.