Um projeto da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) pretende eliminar do mercado bancário a emissão de boletos de papel, por meio de uma plataforma tecnológica para geração de boletos eletrônicos. Com a ação, a meta é gerar uma economia média mensal de R$ 1 bilhão para as instituições financeiras, informa o DCI.

Batizado de Débito Direto Autorizado (DDA), o projeto é conduzido pela Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP) e pela Febraban, que estima que cerca de 500 milhões de boletos serão retirados de circulação com a adoção da nova medida.

A Tivit venceu a concorrência para implantação do software do DDA na CIP. No entanto, para que o sistema funcione, os bancos também deverão ter implantado em seus sistemas a solução DDA, que também é fornecida por outras empresas, como a Matera Systems, de Campinas.

Inicialmente, 129 bancos que fazem parte da compensação de cobrança devem aderir ao projeto, que entrará em vigor em 19 de outubro deste ano.