Tamanho da fonte: -A+A

Um convênio assinado entre os governos do Brasil e da França assinado em Bento Gonçalves nesta quarta-feira, 22, vai permitir a pesquisadores brasileiros a uma rede de cinco mil processadores de alta complexidade montada em território francês.

O acordo foi assinado durante a abertura do Colóquio Colibri, evento que reúne cientistas de informática e tecnologia dos dois países na cidade da Serra, e que integra o calendário oficial do Ano da França no Brasil e do Congresso da SBC.
 
O encontro é organizado pelo Instituto Nacional de Pesquisa em Informática e Automática (INRIA), da França, pela Sociedade Brasileira de Computação (SBC) e pelo Instituto de Informática da Ufrgs.

A rede de processadores constitui o projeto GRID’5000, mantido pelo INRIA. O convênio assinado permite a interligação desta rede com um processador da Ufrgs, o que facilitará a produção de modelos complexos por cientistas brasileiros, como os utilizados, por exemplo, em análises climatológicas.

“É um ato a mais dentro de uma colaboração tão rica como a do Brasil com a França”, destacou Philippe Navaux, presidente do comitê de organização do colóquio.
 
Acordo
A Fapergs anunciou também durante o evento o lançamento de um programa de cooperação com INRIA para o intercâmbio de pesquisadores da área de Tecnologia de Informação, Informática e Computação.