A Adobe não vai mais oferecer downloads diretos do Flash Player para Linux.

Como alternativa, a empresa sugere que os usuários passem a usar o navegador Google Chrome, que tem as atualizações do software integradas.

De acordo com a Computerworld, essa é a segunda vez em três meses que a Adobe removeu parcialmente ou encerrou o suporte de uma versão do popular do programa: em novembro, a empresa já havia anunciado que estava abandonando o desenvolvimento do Flash para navegadores móveis.

A última versão exclusiva para Linux, o Flash Player 11.2, será lançada até o final de março, de acordo com o documento.

Depois disso, só mesmo migrando para o Google Chrome.

A Adobe tem colaborado com a Google para a implantação do Pepper para o Flash, que vai criar um único plug-in para todos os sistemas que o Chrome suporta _ Windows, Mac OS X e Linux.

A empresa continuará a criar novas versões do Flash Player para navegadores no Windows e no Mac.

Leia a matéria completa da Computerworld nos links relacionados abaixo.