Tamanho da fonte: -A+A

A Receita Federal estuda a criação de uma versão para tablets do programa de declaração do IR.

Conforme a receita, o serviço deverá estar à disposição “nos próximos anos” e, quando estiver, não permitirá a entrega da declaração diretamente pelo aparelho, provavelmente precisando passar pelo computador antes. Hoje, o preenchimento é feito em um programa e o envio, em outro.

Nesse formato do tablet, até o governo questiona a validade do projeto.

“A gente ainda tem dúvidas sobre a utilidade desse recurso”, diz o supervisor nacional do IR , Joaquim Adir, garantindo que custos e benefícios serão devidamente comparados antes da empreitada.

Atualmente, a declaração do Imposto de Renda só pode ser preenchida em computadores com aplicativos do tipo Java e enviada pela internet ou por disquete.

A entrega em papel foi extinta no ano passado.

O programa de preenchimento já pode ser baixado na página da receita (acesse nos links relacionados abaixo). O envio, no entanto, só pode ser feito a partir de 1º de março, pelo programa Receitanet.

Quem tem versões antigas do aplicativo deverá baixar o programa novamente a partir dessa data. O prazo de entrega da declaração acaba em 30 de abril.

Este ano, a Receita espera receber 25 milhões de documentos.

Para evitar congestionamentos na página, a Receita aumentou em 20% a capacidade dos computadores que processam as declarações.

Neste ano, o sistema do Fisco será capaz de suportar 1 milhão de downloads por dia do programa de preenchimento da declaração e de receber 3,5 milhões de declarações por dia.

De acordo com técnicos da Receita, esse é o volume registrado nos dias de pico, mas o órgão pode remanejar computadores caso a demanda aumente além do esperado.