O novo CEO da SolidWorks, Bertrand Sicot, aproveitou a abertura do SolidWorks World 2011, nesta segunda-feira, 24, para marcar uma posição no assunto cloud computing.

“Nós sempre ofereceremos as aplicações de forma nativa”, enfatizou Sicot, respondendo a blogs especializados que apontaram a possibilidade de uma migração total para o modelo de software como serviço na empresa.

No ano passado, a SolidWorks lançou o Connect, primeiro aplicativo usando o conceito de computação em nuvem, uma solução que permite compartilhamentos de arquivo inspirado em redes sociais como Facebook ainda em fase beta.

“Não acredito em um uso em massa de computação em nuvem para CAD em 10 anos”, destacou Sicot, em entrevista a jornalistas brasileiros depois da abertura.

Com aplicativos com alta exigência de processamento e arquivos pesados, a indústria de CAD costuma estar entre as últimas a adotar novas ondas tecnológicas.

“Já foi assim na migração do mainframe para a plataforma baixa, nos anos 90”, comenta Jeff Ray. “O lado bom é que temos tempo de aprender com os erros dos outros”, brinca.

No caso da computação em nuvem, existe uma preocupação extra com  segurança de projetos, muitos dos quais envolvem informação sensível sobre propriedade intelectual.

Maurício F. Renner cobre o SolidWorks World em San Antonio nos Estados Unidos a convite da SolidWorks.