O custo total de propriedade (TCO) das aplicações baseadas em SaaS é até 77% menor do que as tradicionais soluções de software instaladas localmente no ambiente de clientes (on-premise).

O dado é de um estudo realizado pela consultoria Hurwitz & Associates a pedido da Adaptive Planning, provedora de software on-demand para planejamento financeiro representada no Brasil pela ODE Peopleware.

A pesquisa examinou os benefícios econômicos do modelo SaaS com foco nas soluções para Corporate Performance Management dentro de um universo de empresas de médio porte.

O trabalho foi realizado com base em entrevistas com empresas de vários segmentos que utilizam aplicações SaaS de planejamento orçamentário da Adaptive Planning e outras soluções on-premise.
 
Conforme o estudo, as vantagens das soluções SaaS são significativas em todos os tamanhos de projetos avaliados, variando de 10 a 100 usuários:
 
- No modelo software as a service, o custo da aplicação de software representa cerca de 62% do total da solução. No modelo tradicional, estes custos (incluindo a licença inicial e taxas de manutenção anual) compreende 17% do total.
 
Assim, a pesquisa aponta que as empresas que apenas comparam o custo do software aplicativo irão ignorar custos significativos que contribuem com o TCO.
 
“Estes 62% mostram com clareza que na opção pelo modelo SaaS, o custo da aplicação de software tem o maior peso em relação à infraestrutura na composição do TCO. Na opção pela instalação local, utilizando a infraestrutura própria do cliente, o custo do software representa muito pouco, devido aos elevados valores da infraestrutura”, comenta Mario Kohara, diretor da ODE Peopleware.

A participação da infraestrutura pode variar, segundo Kohara, de US$ 150 mil para 10 usuários a mais de US$ 275 mil para 100 usuários, ao longo de quatro anos.
 
Segundo o estudo, o modelo SaaS também oferece diminuição de riscos, implementação mais rápida, maior produtividade e flexibilidade.