Luiz Henrique Bonatti, diretor da Segware

A Segware, catarinense especializada em software e soluções de mobilidade para segurança eletrônica, superou a expectativa de crescimento para 2010: inicialmente, planejava expandir o faturamento em 30%, mas chegou aos 35% de incremento sobre 2009.

A carteira de clientes também cresceu 20%, somando cerca de 1 mil ativos. Só no Rio Grande do Sul, grandes do setor de segurança como Rudder e STS utilizam soluções da empresa.

Já o número de estabelecimentos monitorados pelo Sigma, software desenvolvido pela Segware, já chega a 500 mil em todo o território nacional.

Com isso, a meta da empresa de Florianópolis é crescer 50% em 2011.

Para isso, aposta em duas frentes: lançamentos baseados em mobilidade e a entrada em mercados internacionais, como América Latina e EUA.

“A estratégia será entrar através de parceiros locais. Já temos o relacionamento com alguns parceiros de outros países dispostos a realizar este trabalho. Estamos apenas finalizando o processo de internacionalização dos nossos produtos para disponibilizar a eles”, conta o diretor da Segware, Luiz Henrique Bonatti.

Segundo ele, o crescimento dos últimos anos, especialmente de 2010, tem se dado pela participação em feiras, eventos e palestras, o que fortalece a marca, que já é líder nacional em seu segmento, com 70% das contas do país monitoradas, segundo dados próprios.

Entre os eventos de que a empresa participou no último ano, o executivo ressalta a Exposec, realizada na metade do ano passado em São Paulo.

Na feira, a companhia catarinense lançou dois novos módulos para o Sigma: VRT Mobile, que permite a empresas de vigilância monitorarem viaturas por meio do celular; e Sigma Call Assistence, que realiza ligações automáticas para clientes que não armaram seus alarmes na hora habitual ou o desarmaram fora de horário.

Outro evento foi o Security Show, que a própria Segware realizou em novembro, em parceria com a Seventh, que desenvolve software e hardware para monitoramento de imagens.

O evento abordou o tema segurança pública e reuniu representantes de 150 empresas de 18 estados brasileiros.

Para 2011, o executivo ainda é econômico quanto aos detalhes sobre os lançamentos que vêm por aí. Mas garante: “mobilidade é a palavra para definir as inovações deste ano”.