A Renali vai atuar na análise de alimentos, bebidas e correlatos

A Rede Nacional de Análise de Alimentos (Renali) acaba de adotar o TraceGP, da gaúcha Trace Sistemas.

A plataforma será usada no gerenciamento de projetos e do fluxo de repasses na prestação de contas a um convênio fechado com Finep e Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) para concessão de financiamento.

Os recursos somam, conforme dados divulgados em 2011, R$ 11 milhões, e foram liberados para estruturação da Renali como componente de Serviços Tecnológicos do Sistema Brasileiro de Tencologia (Sibratec).

A estruturação compreende também ações de apoio a micro, pequenas e médias empresas no atendimento a demandas de prestação de serviços de metrologia, normalização e avaliação de conformidade, aderindo a exigências técnicas para ampliação da atuação no mercado.

No foco da Renali estão, prioritariamente, as áreas de controle de qualidade e detecção de fraudes em produtos de origem animal e vegetal, como leite, carnes, bebidas, mel, cereais e amidos.

O projeto prevê, ainda, a criação de laboratórios estruturados de acordo com as normas de qualidade da ISO 17025 e conta com apoio de 14 entidades.

A estrutura da rede também tem a Fundação de Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (Cientec) na coordenação e execução das atividades e o Instituto Euvaldo Lodi (IEL-SC) como gestor financeiro.

Conforme o secretário executivo da Renali, o gaúcho Irineu Scartezini Jr, o cenário de utilização do TraceGP abrange a gestão dos projetos com controle dos cronogramas físicos e financeiro, workflow de processos de compras e patrimônio.

A gestão envolve os membros da rede, o IEL-SC, Cientec, núcleo de coordenação e secretaria executiva.

Além disso, o sistema será utilizado como ferramenta para captação de demandas por investimento e novos projetos.

“O TraceGP provê total visibilidade sobre os serviços, certificações e capacidade de todos os integrantes”, afirma Scartezini Jr. “Tornou-se uma ferramenta fundamental nos processos da Renali”, complementa.

Segundo ele, o software gaúcho possui todos os recursos para a gestão e transparência em cenários de rede, o que permite a governança sobre os recursos envolvidos.

A Renali é integrante da Sibratec e, atualmente, congrega uma rede de 71 laboratórios, em parceria com cerca de 30 instituições de todo o país.

Já a Trace Sistemas é sediada em Porto Alegre e atua focada no desenvolvimento de soluções próprias para gestão do trabalho.