A WEG, fabricante catarinense de motores, geradores e equipamentos para automação comercial, atualizou seu sistema de exportações com a integração do pw.CE Novoex, da Sonda Software, ao ERP SAP, já usado pela companhia.

Com a tecnologia, a empresa passou a gerir exportações para mais de 100 países, em um total que, anualmente, fica em torno de 12 mil embarcações, gerando cerca de 36 mil arquivos.

“Com o processo anterior, o envio de cada registro levava duas horas. Com a nova tecnologia, realizamos o mesmo procedimento em meia hora”, comenta Marcos Luiz Kretzchmer, responsável pelo projeto na WEG.

Segundo ele, a ferramenta adéqua a companhia catarinense às exigências do Novoex, que é o novo módulo do Siscomex, sistema de normatização imposto pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

A WEG já usava a tecnologia da Sonda para gestão de comércio exterior desde 2008, mas, com as novas normas do MDIC, precisou fazer a atualização, que não só incluiu integração ao ERP, mas também suporte à certificação e padronização de documentos requisitados pelo regimento fiscal.

Conforme divulgado pela Sonda, sua solução é a única da América Latina homologada para operar como parte integrante do mySAP ERP.

Da China...
Não foi só no Brasil que a WEG apostou na Sonda: a companhia também usa o pw.CE para adequar suas vendas externas a partir da unidade mantida na China.

... ao México
Ainda este semestre, a meta é implementar o sistema também no México.

“Vamos aproveitar que o pw.CE está localizado para operar em outros países da América Latina”, afirma Kretzchmer.

Conforme o executivo, a decisão pela solução da Sonda não se deve somente à adesão da mesma às exigências fiscais de cada mercado, mas também à agilidade impressa no processo de implantação e go live.

“A tecnologia está adaptada aos nossos processos. A adoção da solução ocorreu num tempo muito curto e com o mínimo de desenvolvimento”, conclui Kretzchmer.

Gigante
Com sede em Jaraguá do Sul, a WEG encerrou 2010 com lucro líquido consolidado de R$ 519,8 milhões, 5,6% inferior ao resultado de 2009, e mais de 23,8 mil colaboradores.

Só no mercado interno, a receita operacional líquida da companhia ficou em R$ 2,67 milhões, cerca de 61% da ROL total da companhia.

No mercado externo, os ganhos foram de R$ 1,72 milhões, alta de 2,2% ano/ano.

Além da sede e das fábricas brasileiras, que ficam em Blumenau, Itajaí, Gravataí, Guaramirim, Hortolândia, São Bernardo do Campo, Manaus e Mauá, a empresa mantém operações na Argentina, México, EUA, Portugal, China, e Índia.

A corporação produz motores elétricos, componentes eletroeletrônicos, produtos para automação industrial, transformadores de força e distribuição, tintas líquidas e em pó, além de vernizes eletroisolantes, entre outros produtos.

O fornecedor
Já a Sonda Software é a divisão de aplicativos do Grupo Sonda, que tem sede no Chile e presença na Argentina, Brasil, Colômbia, Equador, Costa Rica, México, Peru e Uruguai.

Ao todo, são 62 escritórios, que empregam mais de 12 mil colaboradores e atendem a 2,4 mil clientes, dos quais a metade fica no Brasil.

Além da Sonda Software, o grupo conta com uma divisão de serviços de TI (Sonda Procwork) e uma de plataformas (Sonda Telsinc e Sonda Kaizen).