Em três anos, o Laboratório de Software da IBM no Brasil, localizado em São Paulo, triplicou de tamanho.

A estrutura, onde são desenvolvidas quatro das cinco linhas de software que a IBM comercializa mundialmente - Rational, WebSphere, Tivoli e Information Management -, abrange operações de fabricação e exportação dos aplicativos para todos os países onde a companhia atua.

E para 2010, a IBM planeja ampliar as atividades relacionadas a desenvolvimento de software localmente.

"Nosso objetivo é tornar o laboratório do Brasil referência no desenvolvimento de softwares capazes de atender não apenas os interesses de indústrias locais, mas de países com realidades e demandas semelhantes", afirma o gerente da unidade, Fábio Scopeta Rodrigues.

O laboratório brasileiro de software da IBM iniciou suas atividades em 2007, após a empresa adquirir a MRO, com um time de profissionais responsáveis por desenvolver uma linha de produto da família Maximo.

Hoje, já é o maior da América Latina (são três ao todo na região) e trabalha de forma integrada a mais de 23 Labs da empresa distribuídos por quatro continentes.