A SAP projeta dobrar a participação dos canais brasileiros em sua receita, chegando a 40%, até 2015.

A fabricante alemã de software, que no ano passado fechou com receita de € 444,2 milhões no país, alta de 9% sobre 2010, também aposta nos canais para se reforçar entre as pequenas  e médias empresas.

Em 2011, o SMB (leia-se companhias que faturam de R$ 200 milhões até R$ 550 milhões) concentrou 70% da carteira da SAP Brasil e, segundo o presidente da subsidiária, Luiz Cesar Verdi, este segmento é atendido majoritariamente pelos parceiros, informa a CRN.

Hoje, a SAP conta com 219 revendas no Brasil.

Para fomentar as vendas via canal, a meta é aumentar este número. Para tanto, a companhia vai investir em treinamentos, além de aumentar a verba cooperada para marketing.

“O foco serão soluções para aplicações, business analytics, mobilidade, tecnologia e base de dados, e cloud computing”, comenta Verdi.

O canal do dinheiro
Algumas soluções da SAP são vendidas exclusivamente pelos canais. Caso do Business One, que cresceu 31% no quarto trimestre de 2011, em relação ao mesmo período de 2010.

No geral, a receita da subsidiária brasileira com vendas indiretas aumentou 29,6% no ano passado.

Só no quarto trimestre, a alta foi de 59,75%.