A Symantec lança o Symantec Data Loss Prevention 11, voltado à detecção e proteção de informações críticas corporativas.

A nova versão do pacote de segurança de dados inclui o Vector Machine Learning, sistema de monitoramento baseado em equipamentos (subcampo da inteligência artificial) que auxilia na detecção de ativos de propriedade intelectual difíceis de identificar.

A novidade também traz recursos do Data Insight, além de incluir medidas de segurança adicionais nos endpoints.

“Os dados não estruturados, como rascunhos, documentos de texto, fotos e vídeos,  crescem a mais de 60% ao ano e são difíceis de gerenciar e proteger. Muitas vezes, as informações mais valiosas de uma organização ficam escondidas nestes documentos, e os recursos de armazenamento para eles, em geral, são menos seguros do que outros repositórios de dados, tornando-os vulneráveis à perda decorrente de ameaças internas e externas”, explica Jon Oltsik, analista sênior do Enterprise Strategy Group.

O Vector Machine Learning garante a proteção deste tipo de dado, salienta o comunicado da Symantec sobre a nova solução, por meio da identificação e seleção de documentos críticos antes da tomada de medidas necessárias para protegê-los.

O recurso também pode ser condicionado por meio do estabelecimento de documentos de amostra, dos quais serão identificadas características e diferenças sutis entre os dados críticos e não críticos.

Isso elimina a necessidade de criar políticas baseadas em palavras-chave ou definição de  impressões digitais à medida que novos documentos são criados.

“A tecnologia Vector Machine Learning antecipa quais são os dados mais críticos recentemente criados tendo como base a capacidade de aprendizagem por equipamento e melhora de forma considerável a habilidade de uma organização para proteger os dados não-estruturados”, conclui Oltsik.

O Symantec Data Loss Prevention 11 também traz avanços no Data Insight, que identifica os locais onde os dados estão sob maior risco e notifica automaticamente os respectivos proprietários; e o novo recurso Risk Scoring, que seleciona as pastas por ordem  de prioridade que devem ser corrigidas com base na quantidade e relevância dos dados.

Para o endpoint, o Data Loss Prevention 11 agrega recursos como o Application File Access Control, que garante que aplicações como o iTunes, Skype e WebEx possam ser usadas pelos funcionários sem expor os dados críticos da empresa.

O Trusted Devices é outro recurso desta linha, permitindo a utilização de diversos dispositivos de armazenamento sem que os dados confidenciais possam ser copiados – o que é liberado apenas para os dispositivos pré-aprovados pela empresa.

O Symantec Data Loss Prevention 11 estará disponível no Brasil a partir de fevereiro de 2011.