Mozilla pode ser, em breve, a mais nova opção no mundo das plataformas móveis.

Em parceria com a Telefônica, a desenvolvedora do navegador de internet Firefox – o segundo mais utilizado no mundo, com 20,9% do mercado de PCs –, trabalha em um ambiente aberto para aplicativos em HTML5 para a criação de apps tendo a web como base.

Na prática, chamadas, mensagens, jogos, multimídia e outros recursos presentes nos celulares inteligentes atualmente irão rodar no navegador do aparelho móvel.

A iniciativa é chamada de Open Web Devices (OWD).

O novo sistema operacional funcionará diretamente sobre o kernel (a primeira camada de software do equipamento), baseado em Linux e no Mozilla Gecko.

Para ser desenvolvido, o OWD contou também com apoio da Qualcomm na integração com os multiprocessadores e deverá ser acompanhada pelo World Wide Web Consortium (W3C) para assegurar que não haja API privadas.

O modelo lembra o ChromeOS, do Google.

Segundo Brendan Eich, CTO da Mozilla, no entanto, ao contrário do Google, que rentabiliza seu sistema operacional com a exclusividade da loja de aplicativos e com a coleta de informações para fins de publicidade, o OWD não rastreia o uso dos dispositivos nem coleta dados dos usuários.