Numa tentativa de combater uma das maiores crítica que seu tablet sofre, a RIM anunciou que irá possibilitar o uso de apps Android e Java no PlayBook.

Os apps rodarão no dispositivo em ambientes run-time para apps BlackBerry Java e Android 2.3 – os usuários poderão baixá-los na loja App World, da fabricante.

Seguindo a companhia, no entanto, os aplicativos não funcionarão automaticamente nos tocadores do PlayBook. Segundo a RIM, os desenvolvedores terão de portar seus apps para rodarem no sistema do tablet.

Além disso, eles terão de empacotá-los novamente, sinalizar os códigos e submeter os programas à aprovação da App World.

A RIM afirmou que possui planos de facilitar a vida dos desenvolvedores de apps do PlayBook com o lançamento de um kit de desenvolvimento de software (SDK) nativo, habilitando a criação de programas C/C++ no sistema BlackBerry Tablet OS.

Conforme já noticiamos, o PlayBook chega em 19 de abril aos EUA com preços sugeridos de US$ 499 dólares na versão 16 GB Wi-FI, US$ 599 na de 32 GB e US$ 699 na versão 64 GB Wi-Fi.

O Playbook tem uma tela capacitiva WSVGA de 7 polegadas, com resolução de 1024 x 600 pixels. Ele tem um processador dual core de 1 GHz e 1 GB de RAM, com memória interna que vai até 64 GB.