A Check Point obteve receita geral de US$ 245,1 milhões no primeiro trimestre de 2010, aumento de 26% ano/ano.

A receita líquida foi de US$ 98 milhões, expansão anual de 21%. Já os ganhos por ação ficaram em US$ 0,55, um crescimento de 22% sobre o 1T09.

No período, a receita diferida da companhia foi de US$ 419,8 milhões, incremento de 29%.

“Alcançamos resultados recordes no primeiro trimestre, atingindo o patamar superior de nossas projeções tanto em receita quanto em ganho por ação”, afirma Gil Shwed, presidente e diretor-presidente da Check Point. “Além desses resultados, atingimos um fluxo de caixa recorde de operações de US$ 218 milhões no trimestre, e agora temos saldo de caixa superior a US$ 2 bilhões”, complementa.  

No trimestre, a receita operacional GAAP da empresa somou US$ 115,9 milhões, aumento de 26% em comparação ao primeiro trimestre de 2009.

Além disso, entre janeiro e março deste ano a Check Point fez lançamentos como uma solução de Data Loss Prevention (DLP), o Blade SmartEvent, software de gerenciamento de segurança com visibilidade em tempo real em vários sistemas de segurança, incluindo Firewall, IPS, DLP e endpoints; e o Check Point Abra, solução virtual para desktops instalada a partir de um stick USB criptografado, permitir acesso à rede por PCs de terceiros.

Outro lançamento do período foi o ZoneAlarm DataLock Automated Encryption para pequenas empresas e consumidores domésticos. Equipada com Pre-boot Authentication, a solução impede usuários não autorizados de acessarem informações armazenadas, criptografando automaticamente todo o conteúdo do disco rígido para proteger dados confidenciais e privados de laptops e netbooks.