Ivã Boesing

A Ilegra lança a oferta de DBA as a Service (DBAaaS), modelo de infraestrutura de banco de dados que, segundo o diretor da empresa porto-alegrense, Ivã Boesing, é capaz de atingir um tempo de resposta para o cliente de cinco minutos, um terço do tempo mínimo praticado pelo mercado.

Já em relação à economia, no DBAaaS o contrato tem custo mensal fixo, além da eliminação de custos com recrutamento, treinamento e retenção de recursos humanos.

“É uma mudança de paradigma. Deixamos de alocar um profissional dentro da estrutura do cliente para disponibilizar 230 anos de expertise coletivo, representados pela soma da trajetória de toda a nossa equipe de profissionais”, afirma o Boesing.

Atualmente, a empresa atua com mais de 40 colaboradores específicos para a área de DBAaaS. E conforme o diretor, o índice de turnover não ultrapassa 5%l

“Isso nos dá uma vantagem em relação à capacidade de resolução de problemas”, garante Boesing. “Além disso, garantimos os níveis de serviço através da utilização de processos baseados em ITIL”, acrescenta.

Outro diferencial da oferta da Ilegra é a existência de um Service Manager (gerente de conta), que tem a responsabilidade de aprofundar os conhecimentos no ambiente de TI do cliente, acompanhando o desenvolvimento do serviço e participando de todas as discussões e procedimentos realizados para o contratante.

No novo modelo, a companhia gaúcha oferece duas formas de contratação: de acordo com as especialidades requisitadas (tecnologias) ou de acordo com o nível de atendimento (prata, ouro, diamante ou customizado).

“As vantagens propiciadas pelo DBAaaS são, além da economia de dinheiro e tempo, a escalabilidade de profissionais, a experiência coletiva somada e compartilhada na equipe, times e processos prontos para suporte 24x7x365”, finaliza Boesing.

Atualmente, a Ilegra já atende a 20 clientes na oferta de DBA como serviço, sendo 50% destes na América do Norte e Europa, 45% no Brasil e os 5% restantes na América do Sul.

A empresa, que em 2010 projeta repetir o crescimento de 55% registrado no ano passado, quando faturou R$ 8 milhões, investe no mercado externo para elevar os números.

Em 2009, os os negócios fora do país representaram 22% da receita da empresa. Este ano, a meta é elevar este percentual para 30%.

Além da sede porto-alegrense, a Ilegra possui uma filial em São Paulo, que hoje atende a 11 clientes ativos, representando 12% do faturamento total.

No total, a companhia atende a clientes de vários segmentos, como energia, agrobusiness, TI, transporte e logística, petroquímica e varejo, reunindo na carteira nomes como John Deere, MWM, TNT Mercúrio e Qualicorp.