Tamanho da fonte: -A+A

A Microsoft liberou o Windows 8 para teste aberto ao público nessa quarta-feira, 29 (acesse o endereço para download nos links relacionados, abaixo dessa matéria).

Com a liberação, a empresa repete a estratégia adotada com o Windows 7, em que usuários do mundo todo puderam utilizar uma versão beta do sistema operacional, e colaborar com o desenvolvimento da edição final, estável, do programa.

Depois do fisco do Vista, a Microsoft aposta no Windows 8 para recuperar sua supremacia no mercado.

Hoje, a empresa responde pela plataforma de nove em cada 10 computadores do mundo. Essa supremacia, no entanto, ainda segue a carona dos áureos tempos do Windows XP.

Lançado em outubro de 2001, o software se destacou pela interface simples e a leveza.

A sobrevida foi tanta que o XP ainda tem 47% de participação de mercado no mundo, seguido pelo Windows 7 (36%) e pelo Vista (8%). Há dois anos, o XP respondia por 66,7%.

Tudo graças aos problemas do Vista, uma aposta na interface gráfica que acabou sendo considerada pesada demais para a média dos computadores dos usuários finais. Tanto que agora, segundo a MS, o Windows 8 roda nas máquinas compatíveis com o Vista.

Agora, o Windows 8, primeiro sistema operacional Windows compatível com os microprocessadores de menor consumo de energia projetados pela ARM Holdings, enfrenta novos desafios.

“O sistema operacional começou a ser visto, em larga medida, como irrelevante”, disse Sid Parakh, analista da administradora de fundos McAdams Wright Ragen, que detém ações da MS, à Reuters.

Tablets e computação em nuvem têm se mostrado um mercado oposto ao clássico desktop que impulsionou a Microsoft desde a sua criação.

Por isso a nova compatibilidade de hardware.

“O grande incremento é que será viável para a plataforma ARM, permitindo uso no formato tablet -isso dá importância ao lançamento”, disse Dan Hanson, administrador de carteiras da BlackRock, que controla 5% das ações da Microsoft em seus diversos fundos.

O Windows 8 será compatível com tablets e superfícies sensíveis ao toque.

A configuração sugerida pela Microsoft para rodar o Consumer Preview é processador de 1 Ghz, RAM de 1 GB (32 bits) ou 2 GB (64 bits), HD de 16 GB (32 bits) ou 20 GB (64 bits) e dispositivo gráfico Microsoft DirectX 9 ou superior.

Leia a matéria completa da Reuters nos links relacionados abaixo.