Edson Silva, presidente da Nexxera

O Grupo Nexxera, que há 19 anos atua em software para a área financeira, de distribuição e logística para grandes redes de varejo e atacado, pretende investir R$ 16 milhões em um novo nicho de mercado, o de cargo systems.

O valor mencionado refere-se somente à parte de pesquisa e desenvolvimento envolvida no projeto, que é voltado a atender o segmento de movimentação e armazenamento otimizados de cargas.

Com o novo nicho de mercado, a Nexxera pretende conquistar cerca de 30 a 50 grandes empresas clientes, com pelo menos cinco contratos firmados nos primeiros dois anos a partir da comercialização da solução, que reúne software e robótica e chega ao mercado em 2013.

“Não é muito em número, mas trata-se de empresas grandes - portos, grandes indústrias, grande varejo etc”, detalha o presidente da Nexxera, Edson Silva.

Ele explica que a nova solução é voltada à logística interna de espaço em localização e armazenagem das companhias, e não ao transporte, logística e distribuição da indústria para o varejo, mercado ao qual já atendem.

Com a nova ferramenta, Silva garante que será possível eliminar, por exemplo, as “ruas” dos armazéns das empresas, substituindo o processo tradicional por um sistema inteligente de localização de produtos, via RFID.

“Com isso, vai ser possível ampliar de 30% a 80% a capacidade de um mesmo espaço de comportar mercadorias”, afirma o presidente.

Software
Esta parte da solução é baseada no conceito de AEN (Ambiente Eletrônico de Negócios), especialidade da Nexxera que permite gerenciar todo o processo de compra, venda e movimentação de mercadoria de empresas diversas.

Neste conceito, a companhia catarinense já atende hoje a cerca de 300 clientes de distribuição e logística.

Para ir ainda mais longe, a nova aposta da organização incluirá também hardware, e já trabalha no projeto desta parte, embora a construção do mesmo vá ficar a cargo de algum parceiro, que por hora Silva prefere não revelar.

P&D
Também em função da entrada no novo nicho de mercado, a Nexxera trabalha na implantação de uma nova unidade de P&D para desenvolver o piloto do projeto.

O lugar da instalação ainda não foi divulgado, mas a meta é que a unidade comece a funcionar entre março e abril deste ano.

Uma unidade para prototipagem e centro de testes do novo projeto, esta sim tem lugar: será em Florianópolis, onde a companhia já tem sede.

“Até o último trimestre deste ano, queremos ter os primeiros pilotos funcionando, em laboratório”, afirma Silva.